terça-feira, 27 de novembro de 2018

Os padres lagunenses

Trago aqui, uma relação de padres nascidos na Laguna ao longo de sua história.
Vejamos:

O primeiro
O primeiro foi o sacerdote Antônio Nunes Barreto, mais tarde elevado a Cônego em 1832. Em 1856, como vigário visitador, abençoou a primeira capela de Nossa Senhora Mãe dos Homens, em Araranguá.

O segundo
Padre Manoel João Luiz da Silva.
Em seguida, o padre Manoel João Luiz da Silva, nascido em nossa cidade em 19 de dezembro de 1827 e que paroquiou Laguna durante 57 anos (1854 a 1911), tendo sido ordenado padre em 5 de agosto de 1854. (Ver post neste blog aqui).

O terceiro
O terceiro foi o padre Pedro da Silva, durante muitos anos vigário de Vila Nova e Mirim.

O quarto
O quarto padre foi Júlio Carlos de Oliveira, vigário em Tubarão e Araranguá. Em 1872 era vigário nesta última cidade, quando chegou vinda do Rio de Janeiro, a Imagem de Nossa Senhora Mãe dos Homens.
Os padres Antônio Nunes Barreto (o 1º) e Júlio de Oliveira  (o 2º) nasceram na Rua do Fogo (Voluntário Fermiano, no centro da Laguna), conforme Saul Ulysséa.

O quinto 
Padre Walmor Martins de Castro.
O quinto foi o padre Walmor Martins de Castro, nascido em nossa cidade em 16 de março de 1914, filho de Salomão André de Castro e Armanda Martins de Castro.
Post sobre ele aqui.

O sexto 
Padre Itamar Luiz da Costa.
O sexto sacerdote nascido em nossa cidade foi o padre "doutor" Itamar Luiz da Costa, nascido - e lá batizado - na localidade de Laranjeiras, em 23 de julho de 1921, filho de Luiz Eduardo Costa e Dolvina Lucinda Costa.
Conforme o Blog do padre José Artulino Bensen, Costa ingressou no Seminário de Azambuja em Brusque e depois nos cursos de teologia e filosofia em São Leopoldo (RS).
Em 1945 foi para a Itália, estudar em Roma. Sua ordenação, aos 25 anos, aconteceu em 21 de dezembro de 1946, na Basílica São João de Latão, na Itália. Retornou ao Brasil em 1948 e assumiu como vigário ecônomo da catedral de Florianópolis. De 1949 a 1957 foi pároco de São João Batista de Imaruí e coadjutor de Senhor Bom Jesus de Pescaria Brava.
Em janeiro de 1957 assumiu a paróquia, recém-criada, Nossa Senhora da Conceição, em Imbituba.
Faleceu em 3 de abril de 1970. Foi sepultado em Laranjeiras e em 30 de novembro de 2008 seus restos mortais foram transferidos para Imbituba, onde foi criado um memorial que leva seu nome. É nome de ruas em Imaruí, Tubarão e Imbituba. Nesta última cidade também foi homenageado com nome de uma escola básica municipal.
Para ler mais sobre este padre, clique aqui 

O sétimo
Foto: Paróquia de Criciúma.
Padre Carlos Wecki nasceu em Ribeirão Pequeno, na Laguna, em 20 de novembro de 1933, numa família de 16 irmãos.
Filho de Ana Figueiredo e José Silvestre Wecki.
Aos 13 anos, órfão de mãe, ingressou no Seminário de São Ludgero, depois foi para o de Azambuja (Brusque) e para o Seminário de Viamão (RS), onde concluiu seus estudos e recebeu o subdiaconato e o diaconato.
Dom Anselmo Pietrulla conferiu-lhe o sacerdócio em cerimônia acontecida em 14 de julho de 1963, na igreja Matriz Santo Antônio dos Anjos da Laguna.
Logo após, concluiu o curso de Teologia, em Viamão, para onde retornou.
Atendia as paróquias de Porto Alegre e cidades vizinhas.
Em 1964, Dom Anselmo o enviou para Criciúma, onde padre Wecki iniciou sua missão na Paróquia Santa Bárbara.
Depois assumiu como auxiliar e depois pároco na Paróquia Nossa Senhora da Natividade, em Cocal do Sul. Trabalhou também por dois anos na Paróquia de São José, em Criciúma.
Em 50 anos de sacerdócio, completados em 2013, padre Wecki já havia servidos em 16 paróquias.
Algumas delas lhe marcaram profundamente, como as comunidades de Rio Maina, Cidade Mineira e Cabeçuda, em nossa cidade.
Vigário paroquial por dez anos, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Urussanga.
Assumiu em 11 de fevereiro de 2017 a Paróquia de São Roque, em Morro da Fumaça.

Completou 85 anos de vida em 20 de novembro último, tendo sido homenageado, há alguns anos, como patrono de um estabelecimento escolar em Criciúma.

O oitavo

Padre Pedro de Oliveira/Foto/Divulgação Portal Diocese de Tubarão.

Padre Pedro de Oliveira nasceu em Parobé, Laguna, em 22 de dezembro de 1968.
Cursou o Ensino Fundamental, 1ª a 4ª séries na Escola Reunida Índio Guimarães, naquela localidade, de 1976 a 1979. Da 5ª a 8ª Séries na Escola Básica Gregório Manoel de Bem, em Ribeirão Pequeno, de 1980 a 1985.
De 1986 a 1988 cursou o Ensino Médio (Magistério de 1ª a 4ª séries) no então Conjunto Educacional Almirante Lamego (CEAL).
No Colégio Comercial Lagunense (CCL), de 1990 a 1992 fez o curso Técnico em Contabilidade. De 1995 a 1997 graduou-se em Filosofia pela Unisul e depois, de 1998 a 2001, em Teologia pelo Instituto Teológico de Santa Catarina, em Florianópolis.
Sua ordenação presbiteral com grande número de fiéis, foi realizada em 16 de agosto de 2003, na igreja Matriz São Pedro Apóstolo, em Cabeçuda e teve como Bispo Ordenante Dom Hilário Moser.
No mesmo ano, 2003, assumiu como vigário paroquial da matriz Santo Antônio dos Anjos da Laguna onde ficou até 2004. Deste ano até 2013, foi pároco da igreja Nossa Senhora do Bom Parto, em Sangão, no sul do estado.

Em 18 de maio de 2013 foi ordenado diácono por Dom Hilário Moser, em cerimônia na Catedral Diocesana de Tubarão. Seu lema diaconal: “Avancem para águas mais profundas”.

Em 2014 assumiu a paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus, em Nova Brasília, Imbituba, onde atende dezoito comunidades, sendo dez pertencentes ao município de Imaruí e oito a Imbituba.
Anualmente é um dos convidados para ser celebrante da missa novena da Festa de São Brás, padroeiro de Ribeirão Pequeno.


O nono 
Padre Itamar Faísca Nunes.
O nono e o mais recente é o atual vigário Paroquial padre Itamar Faísca Nunes, filho de Helena Faísca Nunes e Itamar Nunes.
Sua celebração eucarística aconteceu no Centro Cultural Santo Antônio dos Anjos, às 15h do dia 14 de agosto de 2004, um sábado e foi acompanhada por mais de mil católicos, 47 padres da Diocese, além de familiares e amigos. A ordenação foi presidida pelo bispo diocesano Dom Hilário Moser.
No domingo, 15, às 19h, igreja matriz igualmente ficou lotada para a primeira missa do novo sacerdote e após, um jantar de confraternização no Centro Cultural.
Padre Itamar assumiu suas funções primeiramente na paróquia de Imaruí.

 Depois foi pároco da igreja São Francisco de Assis, de Monte Castelo. Em 2014 foi transferido da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Humaitá, Tubarão,  para Laguna, conforme decisão em 16 de novembro de 2013, do Bispo Diocesano Dom João Francisco Salm. 

Com exceções do sexto e oitavo, todos eles receberam o sacramento de batismo no mesmo templo, a igreja Matriz Santo Antônio dos Anjos. 
Padre Itamar Luiz da Costa, o sexto, recebeu sua ordenação sacerdotal na Itália. Todos os outros o foram na Laguna realizando aqui seus primeiros ofícios religiosos. 

3 comentários:

  1. Valmir, não esqueceste do padre Pedro quê nasceu no Parobé?

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, caro Walmir Guedes!
    Muito interessante tua postagem sobre padres nascidos em Laguna, porém, acredito que tenha esquecido do Padre Pedro de Oliveira nascido aqui, natural de Parobé!
    Forte abraço, vereador Thiago Duarte!

    ResponderExcluir
  3. Realmente. Esquecimento meu do padre Pedro de Oliveira. Vou acrescentá-lo.
    Agradeço a lembrança.

    ResponderExcluir