terça-feira, 29 de outubro de 2013

NO CAMINHO, COM MAIAKÓVSKI - (Bertolt Brecht)

Assim como a criança
humildemente afaga
a imagem do herói,
assim me aproximo de ti, Maiakósvki.
Não importa o que me possa acontecer
por andar ombro a ombro
com um poeta soviético.
Lendo teus versos,
aprendi a ter coragem.

Tu sabes,
conheces melhor do que eu
a velha história.
Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.

Nos dias que correm
a ninguém é dado
repousar a cabeça
alheia ao terror.
Os humildes baixam a cerviz:
e nós, que não temos pacto algum
com os senhores do mundo,
por temor nos calamos.
No silêncio de meu quarto
a ousadia me afogueia as faces
e eu fantasio um levante;
mas amanhã,
diante do juiz,
talvez meus lábios
calem a verdade
como um foco de germes
capaz de me destruir.

Olho ao redor
e o que vejo
e acabo por repetir
são mentiras.
Mal sabe a criança dizer mãe
e a propaganda lhe destrói a consciência.
A mim, quase me arrastam
pela gola do paletó
à porta do templo
e me pedem que aguarde
até que a Democracia
se digne aparecer no balcão.
Mas eu sei,
porque não estou amedrontado
a ponto de cegar, que ela tem uma espada
a lhe espetar as costelas
e o riso que nos mostra
é uma tênue cortina
lançada sobre os arsenais.

Vamos ao campo
e não os vemos ao nosso lado,
no plantio.
Mas no tempo da colheita
lá estão
e acabam por nos roubar
até o último grão de trigo.
Dizem-nos que de nós emana o poder
mas sempre o temos contra nós.
Dizem-nos que é preciso
defender nossos lares,
mas se nos rebelamos contra a opressão
é sobre nós que marcham os soldados.

E por temor eu me calo.
Por temor, aceito a condição
de falso democrata
e rotulo meus gestos
com a palavra liberdade,
procurando, num sorriso,
esconder minha dor
diante de meus superiores.
Mas dentro de mim,
com a potência de um milhão de vozes,
o coração grita - MENTIRA!

Portal de transparência do Governo Federal informa que ainda não houve prestação de contas do Convênio 336352 – Restauração, informatização e modernização da Biblioteca Pública Romeu Ulysséa

Consultando o Portal de Transparência do Governo Federal, obtém-se a informação que ainda não houve a prestação de contas do citado Convênio. A data de início de vigência é 07/06/2010, com seu fim em 30/06/2013. Já vencido, portanto.
Pelo Portal também ficamos sabendo que o proponente, ou convenente, foi a Fundação Lagunense de Cultura, repasse da União de R$ 299.144,21 com contrapartida do município de R$ 89.789,24, totalizando R$ 388.933,45.
No objeto do Convênio está lá o parágrafo escrito que até agora não se concretizou:

“Restaurar, informatizar e modernizar a Biblioteca Publica Romeu Ulysséa da cidade de Laguna - Santa Catarina, com escopo de melhorar a exposição do monumento e de seu acervo, fazendo do seu espaço um lugar de lazer para os estudantes, democratizando de forma prazerosa o conhecimento, estimulando o estudo e a leitura”.

O Convênio, portanto, está aguardando a PRESTAÇÃO DE CONTAS.
(Para ampliar basta clicar em cima) Veja:



Ou beba na fonte:

Se o leitor quiser acessar todos os convênios firmados com o município da Laguna, situação, valor conveniado, liberado, etc., de 1996 a 2013, basta acessar:


Se tiver tempo e curiosidade saberá de muitos pormenores:
Por exemplo:

Convênio 704158 – A República em Laguna em sua 4ª edição – 2009, no valor de R$ 500.000,00, está aguardando a prestação de contas;

ou o Convênio 506905, que está inadimplente e trata-se de APOIAR AS AÇOES DE FORMAÇAO TECNICA E CIDADA DE JOVENS DE COMUNIDADES-PESQUEIRAS TRADICIONAIS DA REGIÃO DO COMPLEXO LAGUNAR E SUAS RESPECTIVAS FAMILIAS, ATRAVÉS DA VIABILIZACAO DE CONTRATAÇAO DE INSTRUTORES PARA MINISTRAREM OS MÓDULOS RELACIONADOS A ATIVIDADES DE PESCA E AQUICULTURA”.
Valor: R$ 100.000,00, firmado sabe com quem? Ministério da Pesca e Aquicultura.

Fica-se sabendo também que os três maiores Convênios do Governo Federal com o município da Laguna, nos valores de R$ 2.100.000,00; R$ 1.950.000,00; e R$ 800.000,00 foram, respectivamente:

1.  RECUPERAÇÃO E RECONSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURA DANIFICADAS POR ENXURRADAS, VISANDO O RESTABELECIMENTO DA NORMALIDADE NO MUNICIPIO DE LAGUNA”;

2.       “REVITALIZACAO DA ORLA MARITIMA DA PRAIA DO MAR GROSSO”;


3.     e “IMPLANTACAO OU MELHORIA DE INFRA-ESTRUTURA URBANA E EQUIP. COMUNITARIOS”. 

Este último encontra-se concluído.


Enfim, farto material para pesquisar e acompanhar. Divirta-se.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Biblioteca Pública Romeu Ulysséa: mais de vinte mil livros encaixotados, no chão, há quase seis meses

A Semana Nacional do Livro e da Biblioteca começa hoje e vai até 29 de outubro. Não há o que comemorar na Laguna. Vinte mil livros de sua biblioteca municipal estão encaixotados, por falta de estantes

Há quase seis meses, estudantes, professores, pesquisadores e demais leitores que se dirigem à Biblioteca Pública Romeu Ulysséa, da Laguna, situada no antigo Ginásio Lagunense, na rua Voluntário Fermiano, ficam frustrados e saem do local indignados.

O motivo? Mais de vinte mil livros ainda estão encaixotados no piso, no meio do grande salão.

São dicionários, enciclopédias, romances, obras didáticas e sobre Laguna, algumas delas raras e que não podem ser consultadas porque estão fechadas em caixas de papelão.
Estantes velhas, enferrujadas estão no pátio
Faltam estantes para expor milhares de obras e as poucas que existem, em ferro, não ideais, tem mais de vinte anos e estão enferrujadas. Várias delas pelo estado imprestável estão depositadas no pátio no fundo do prédio.

Não há sala de multimídia, muito menos internet, e os poucos computadores continuam em caixas, a maioria precisando de manutenção. O mobiliário da Biblioteca deixa a desejar, composto de mesas velhas e obsoletas. Registros de frequentadores ainda são feitos numa antiquada máquina de escrever.
Material de informática em caixas
Atualmente, 6.455 mil pessoas estão cadastradas como leitores na Biblioteca Pública.

O prédio sofreu obras de restauração na administração passada desde a primeira semana de janeiro de 2011 e foi aberto à população em maio deste ano.

Uma plataforma elevatória (elevador) instalado não funciona e o assoalho em madeira não recebeu uma camada protetora de sinteco.

Anexo não foi restaurado e elevador não funciona
Chama a atenção também, por qual motivo o imóvel anexo, situado nos fundos e em continuação ao prédio principal (antigo laboratório de química à época do antigo Ginásio Lagunense, para quem conheceu), não foi restaurado. Há que se consultar o projeto descritivo para sabermos se ele estava incluído. Mas pelo divulgado à época deveria estar, veja abaixo:

Revitalização do prédio
Quando da divulgação das obras de restauro lá no início de 2011, consta no site e release distribuído pela prefeitura:

“A obra contempla todo revestimento, pintura, cobertura, assoalho, projeto e execução de sistemas de alarme e anti-incêndio, cozinha nova, banheiro adaptado para deficientes físicos, salas para inclusão digital e educação infantil.


Para a acessibilidade dos visitantes, um elevador irá conduzi-los aos três andares do local. O primeiro, com novo portão lateral, será usado para educação infantil. O acervo bibliográfico se situará na segunda parada e no terceiro andar, o acervo do professor e arquiteto Wolfgang Ludwig Rau, que receberá uma sala climatizada com tratamento paisagístico e luminotécnico
”.

E mais:

Os recursos contemplam ainda todo mobiliário novo. O repasse do Ministério da Justiça será de R$ 299.144 mil e contrapartida da prefeitura no valor de R$ 89.789 mil.

O projeto foi elaborado pela Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação e aprovado pelo Conselho Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos, vinculado ao Ministério da Justiça”.

Os sanitários antigos então existentes sofreram alterações e, pasmem, a pequena copa/cozinha para funcionários ficou situada exatamente entre os dois sanitários masculino e feminino! É caso ou não de interdição pela Vigilância Sanitária? Mesmo assim a copa/cozinha, que está sem porta, mesmo tendo um forno de microondas, fogão e geladeira simplesmente não funciona porque não existe pia nem instalação externa para o botijão de gás.
 
Copa/cozinha, situada entre
dois sanitários, não funciona
A Biblioteca e seu acervo havia sido deslocada para uma sala situada na avenida Calistrato Muller Salles, no Portinho, longe do centro da cidade e que não atendia a demanda. Em maio deste ano retornou a sua origem.

O outro lado
Em maio deste ano, a secretaria de Comunicação Social divulgou em release à imprensa e no site da prefeitura que o mobiliário e outros equipamentos para a Biblioteca municipal seriam adquiridos através de uma licitação. 
Quase seis meses se passaram e até o momento não foi feita a licitação para aquisição do mobiliário.

A nota publicada finalizava: “A intenção de acordo com a Secretaria de Educação é não deixar os leitores sem acesso ao acervo. Após a colocação dos móveis, a biblioteca estará disponibilizando toda a sua oferta de livros”.

Histórico
O prédio onde funciona a Biblioteca Pública Municipal, primeiramente, era habitado pela família do coronel Manoel Luiz Martins, exportador e armador. Em 1894 foi adquirido pela Prefeitura e transformado no Instituto Municipal de Educação.
Em 1911, o superintendente do município, Oscar Guimarães Pinto, reuniu as freiras da cidade para instalar no local o colégio Stella Maris, onde ficou sediado até 1929.

Em 1932, no governo de José Fernandes Martins, foi fundado no local, o Ginásio Lagunense que foi mantido até 1964, quando foi construída a sede do Conjunto Educacional Almirante Lamego – Ceal, no campo do Lamego.

Já funcionou também ali, prefeitura, secretaria de Educação e câmara de vereadores.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Muda da Árvore de Anita foi plantada em Cidreira, no Rio Grande do Sul. Enquanto isso aqui na Laguna...

Enquanto aqui na Laguna a Árvore de Anita está morrendo juntamente com outras árvores quase centenárias do Jardim Calheiros da Graça, e ninguém dá bola, fazendo até pouco caso, no município de Cidreira, no Rio Grande do Sul, a história é bem diferente. Eis uma ótima comparação a ser efetuada pelos munícipes e eleitores no modo de governar e pouca visão de nossos representantes e autoridades.

Em 2011, levada daqui semente que depois virou muda, a secretaria de Educação e Cultura daquela cidade realizou o Projeto Cultural “Árvore de Anita e as Comemorações Farroupilhas”.
Tratou-se de plantar uma muda de figueira remanescente da “Árvore de Anita Garibaldi” e descerramento de placa.

Assim, na tarde de 16 de setembro de 2011, aconteceu o Plantio da Árvore de Anita Garibaldi, e descerramento da placa em homenagem a esse feito, no Largo João Ferreira Fraga, próximo ao Posto 24h Eva Dias de Melo.
E a solenidade contou com a presença de alunos, professores das escolas municipais e estaduais, como a professora Maria Cardoso Faistauer, banda municipal, comunidade e autoridades, entre elas o então prefeito Beto Pires (DO PMDB), o presidente da Câmara vereador Cláudio Cardoso e a secretária de Educação e Cultura Mercedes Giroleti de Paula.
Confira algumas fotos postadas no site da prefeitura de Cidreira-RS. Para ampliá-las basta clicar sobre elas:

Estudantes com o prefeito, no plantio da muda
Placa alusiva ao evento
Solenidade com Banda de música
Secretária de Educação e Cultura Mercedes Giroleti de Paula, Vereador Claudio Wolf,
Profª Maria Faistauer, e Prefeito Beto Pires.


Viram como se faz? O valor que se dá? E não é na Itália não, é aqui no Brasil. Valorizam mudas. Aqui temos a Árvore de Anita e a deixamos morrer. E eu é que sou o chato, cri-cri pernilongo, crítico de assuntos menores quando abordo esse tipo de questão. 
Querem somente receber elogios, mal acostumados que estão por alguns áulicos, pelos baba-ovos. 
E parece, para os atuais administradores lagunenses, somente valer grandes projetos, de vultosas somas e inúmeras viagens. Já vimos esse filme na administração passada e deu no que deu. Não aprenderam a lição?

Enquanto isso outros municípios criam atrações turísticas, incentivam a história e cultura (e não possuem 10% da nossa). E a história da Laguna é muito mais rica, pois não? Afinal são 337 anos.

Para beber na fonte, basta clicar em:

Em 2009, outra muda daqui também foi levada e plantada no município de Tramandaí. Veja reportagem:

http://www.jornalnh.com.br/cotidiano/218632/muda-de-arvore-de-anita-e-plantada-em-tramandai.html

E em Osório, mais uma muda da Árvore de Anita, foi plantada naquela cidade em setembro de 2011. Para ler:





Cenas que não precisavam mais existir

Estas cenas já se tornaram comuns na Laguna: dezenas de bicicletas acorrentadas em postes e barras de placas de sinalização.

Tudo isso porque não existem bicicletários decentes e em quantidade adequada instalados em vários pontos do centro.
E a demanda é grande, principalmente de empregados no nosso comércio e de ciclistas oriundos dos mais diversos bairros.
Fala-se muito em mobilidade urbana, em incentivar o uso da bicicleta, isso e aquilo, mas fica-se no discurso e em reuniões improdutivas que não levam a ações concretas.

É básico, é primário, mas não é feito. Precisa-se também elaborar grandioso projeto para isso? Ir a Brasília? A Florianópolis?

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Galho despenca da Árvore de Anita

Mais um galho apodrecido despenca da chamada Árvore de Anita, no Jardim Calheiros da Graça. 

A continuar assim, se não houver nenhum tipo possível de salvamento, só restará o tronco. E olhe lá!
Triste fim de um atrativo turístico-histórico da nossa Laguna.
Já abordei esse assunto em junho deste ano. 

Veja aqui:


Continua anotado aqui no Blog, a promessa feita pela Fundação Lagunense do Meio Ambiente, através de sua presidente Amenar Oliveira, para um trabalho de limpeza, desinfecção e revitalização da Praça, principalmente as palmeiras imperiais. Para isso, inventário arbóreo e autorização do Iphan já teriam sido efetuados, conforme informado. Então, o que está “emperrando”?
Projeto para realização dos serviços estava em andamento lá em junho. Estamos em outubro.

Li e gostei


Nota de falecimento +

Sepultada na manhã do último sábado em nossa cidade, a senhora Belmira Martins, aos 90 anos, progenitora de Ana Rita, Ana Lúcia (Castro) e Ângela.
Dª Belmira por muitos anos foi funcionária da agência dos Correios da Laguna.

Sentimentos aos familiares e amigos.

sábado, 5 de outubro de 2013

Lagunense se destaca

Fico sempre feliz em destacar quando um lagunense brilha em alguma área. Pois reproduzo abaixo, matéria publicada no site da prefeitura da Laguna, destacando o trabalho e sucesso da lagunense Caroline Gariba, (a filha do Gariba e da Jane, não tem?).
Leiam o texto e nos reunimos nos aplausos e na torcida pelo sucesso da Caroline.


Série Talentos: Artista lagunense tem desenhos publicados em revistas nacionais

O relógio despertou sete horas da manhã, o dia vai começar. Como de costume, um banho e um bom café com leite como combustível. Para não perder tempo no trânsito de São Paulo o trabalho vai ser feito do escritório de casa.
Antes de tudo é preciso uma boa música para despertar a inspiração. Ao som de “Plain Gold Ring” de Nina Simone, em volta dos livros de seus artistas preferidos, papéis, muitos lápis e tintas, a lagunense de 22 anos, Caroline Gariba, ou Carol para os amigos, começa seus desenhos.
 
Caroline Gariba
A ilustradora 2D já teve seus trabalhos publicados em revistas como a Super Interessante, Mundo Estranho, Runner's World, Computer Arts, entre outras. Atualmente, Caroline trabalha em uma agência/produtora chamada Tequilla, em São Paulo. A empresa dá a disponibilidade de o funcionário trabalhar do escritório de casa. 
Há aproximadamente dois anos, Caroline foi para São Paulo crescer profissionalmente. “Meu namorado é designer e recebeu uma proposta de trabalho na capital de São Paulo, foi a oportunidade que tive tanto para impulsionar minha carreira, quanto para juntar as escovas”, afirma em meio a risos.


Influência dos pais
A vontade de trabalhar com desenho começou quando Caroline cursou Publicidade e Propaganda na Unisul, em Tubarão. No final do primeiro semestre do curso e depois de trabalhar em pequenas agências, conhecendo o funcionamento do mercado de propaganda, ela descobriu o desenho digital, e desde então não parou mais.
Por mais que a ideia de levar o desenho como meio de trabalho tenha nascido após entrar na universidade, a lagunense sempre foi apaixonada pela arte. “Eu desenhei a vida inteira, desde muito nova tive influência dos meus pais através de filmes, música e fotografia. Minha mãe, sendo artista plástica, me incentivou e ensinou muita coisa, daí nasceu o amor pela ilustração”, esclarece.

Dicas profissionais
Para aqueles que querem entrar no universo da ilustração, Caroline garante que é preciso divulgar o trabalho, procurar profissionais da área, perguntar e tirar dúvidas. Além disso, estudar e dedicar várias horas do dia naquilo que deseja fazer para o resto da vida. “Não se comprometer com a evolução do seu trabalho é um tiro no pé”, adverte.

Processo criativo
Antes de iniciar um trabalho, Caroline faz uma ampla pesquisa sobre a arte pedida pelo cliente. A partir da análise sobre o tema, a ilustradora começa o esboço inicial. “Procuro imagens relacionadas, trazendo com elas poses, paleta de cores e composições que me ajudam a compor o desenho”, esclarece.
Primeiramente a ilustração é feita em papel, depois é escaneada para ser pintada através do Photoshop. “Chegando a uma ideia interessante e condizente e tendo um briefing em mãos, costumo desenhar livremente, é o momento "blue sky" onde posso criar sem limitações.”, explica. 
 
Desenho para o Cataflam, feito pro infográfico que está no portal iG. Esse foi o trabalho que Caroline mais gostou de fazer por ser dinâmico. “Pude trabalhar bastante perspectivas diferentes e variadas paletas de cor”, afirma.
Saudades da Laguna
Caroline sente falta da leveza do ar, da praia e do barulho do mar de sua cidade natal. Conversar com a família e os amigos pela internet e pelo telefone ajuda nos momentos de saudades. 
Depois de um dia de trabalho, Caroline gosta de assistir alguns episódios de suas séries preferidas e jogar vídeo game com o namorado. Perto da meia noite, ela se prepara pra dormir. É hora de aproveitar o silêncio para descansar, já que às seis da manhã começa o barulho e o movimento em São Paulo.

                                                                                                             

Fonte: PML

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Cabeças e cargos começam a rolar na prefeitura da Laguna

Por conta de um decreto (3.808, de 19/09/2013) publicado pela prefeitura, um enxugamento do quadro começa a ser efetuado neste início de outubro. Até porque há a necessidade de cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. É muito dinheiro para o custeio e muito pouco para investimento, conforme palavras do procurador Geral da prefeitura Vitor Baião Pereira. Na verdade a máquina está inchada e uma reforma administrativa começa a ser efetuada.
Veja o decreto na íntegra no link:


Entre as medidas tomadas estão:
·         Exoneração de 20% de servidores ocupantes de cargos comissionados;
·         Exoneração de 30% de cargos comissionados ocupados por efetivos;
·         Exoneração de 10% dos ocupantes de cargos admitidos em caráter temporário, exceto os da Secretaria de Educação, em decorrência do índice constitucional;
·         Proibição de contratação de horas-extras;
·         Redução de gastos com combustíveis;
·         Proibição de concessão de transferências financeiras a fundos e fundações para cobrir despesas com diárias;
·         Limitação de gastos com telefone, água e energia elétrica;
·         Reprogramação financeira de empenhos não liquidados;
·         Maior agilidade na cobrança da dívida ativa;
·         Por tempo indeterminado, deixar de prover cargos públicos;
·         Algumas secretarias serão agrupadas, ficando da seguinte forma: Secretaria de Administração e Fazenda, Secretaria de Comunicação e Governo, Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico;
·         Encerramento de ações ou convênios que representem despesas de natureza subvencionada pela municipalidade e não essenciais.

Diário Oficial do município desta terça-feira, 1º de outubro, traz os primeiros nomes e cargos que foram decepados. Vem mais por aí, conforme fui informado. Muito choro e ranger de dentes.
O ti-ti-ti é grande na cidade e vai aumentar o número de descontentes pelas esquinas tricentenárias, até porque na lista, constam conhecidos nomes que trabalharam pela eleição de Everaldo dos Santos/Ivete Scopel. Ou não?
Para conferir nomes e cargos, vocês que são sempre tão curiosos, basta clicar em: