terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Prefeitura quita dívidas com Câmara de vereadores

Prefeito Mauro Candemil acertou na última sexta-feira (20), o pagamento de R$ 651.084,52 mil, à Câmara de vereadores, correspondente às obrigações do município da gestão passada (meses de novembro e dezembro/2016) que não foram repassadas. No montante, ainda foi repassado o duodécimo de janeiro/17, no valor de R$ 380 mil.

O município repassou R$ 241 mil à Câmara e conforme divulgado no Diário Oficial 2173, Lei Nº 1.898/17, fica autorizado a efetuar o parcelamento de débito das contribuições previdenciárias devidas da Câmara Municipal da Laguna.

Também fica autorizado ao Município firmar termo de adesão ao parcelamento de débito das contribuições previdenciárias vencidas e não pagas, da Administração, no valor de R$ 1.034.604,13.

Ele se converteu?

Hilário Pereira, que conhece como ninguém os meandros da política lagunense das últimas décadas, dia desses surgiu todo paramentado, de batina.

Parecia, sem tirar nem por, o importante líder religioso brasileiro, padre Cícero Romão Batista, com chapéu, bengala e tudo. Tal e qual.

Logo veio a explicação: a vestimenta não passou de uma encenação, uma brincadeira para uma festa de “casamento de Jeca”, promovido por um clube de serviço de nossa cidade.

Hilário foi escolhido democraticamente para fazer o papel de padre casamenteiro.

Mas que ficou parecido com o Padim Ciço ficou. Quase até convenceu algumas beatas mais incrédulas, com suas palavras meigas, bençãos  e ar de santidade.

Hilariante.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Reencontro de amigos

Foto: Gê
Em recente evento social em nossa cidade, o reencontro de três jovens amigos lagunenses, de longa data.
Rodrigo Fernandes Pereira, Damianos Andreadis e Marcelo Barreto Spillere da Silva.
Papo inteligente.

Vice-prefeito assume Flama

Portaria assinada pelo prefeito Mauro Candemil, com data de 11 de janeiro e publicada na edição de hoje do Diário Oficial, nomeia o vice-prefeito Júlio Willemann para presidência da Fundação Lagunense do Meio Ambiente – Flama.
Willemann, advogado, concorreu nas eleição de 2016 na coligação como vice-prefeito pelo PSD. Já foi vereador e presidente do Legislativo lagunense.

Gariba e Gê


Gariba e Gê marcaram época nas décadas de 70 e 80 registrando, pioneiros, os shows, baladas e blues, festas, alunos e tipos populares de nossa cidade. Velhos amigos, estes dois figuraços têm muitas histórias para contar. E continuam na ativa, com máquinas fotográficas em punho, clicando a nossa Laguna e seu povo.

Udesc vai assumir restaurante-escola

Escola Técnica de Gastronomia. Este será o novo nome para o então chamado Restaurante-Escola. 
A nova denominação ficou acertada em encontro realizado na última sexta-feira (20), entre o prefeito Mauro Candemil e representantes da Udesc, que passará a coordenar o empreendimento.

Construído a partir de 2009, na gestão do ex-prefeito Célio Antônio (PT), com recursos do Fundo Turismo Brasil (contrato 0231298, de 07/11/2007, no valor de R$ 544.115,70, com repasse de R$ 390 mil e contrapartida do município, mais aditivos), meses depois teve vários equipamentos furtados.
Foi inaugurado em fins do ano passado, portanto atravessou os quatros anos da gestão de Everaldo dos Santos e nunca funcionou. Um verdadeiro elefante branco.

Lei municipal (nº 1.860/15) autorizou a cessão de uso do prédio para o Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc), inclusive com inscrição de alunos, mas não foi em frente.

Ficou também definido na reunião, que a universidade fará uma proposta objetivando assumir o curso técnico e a Escola, instalada na avenida João Marronzinho, próximo ao condomínio Laguna Internacional. 
O local será usado para qualificação profissional e serão oferecidos cursos de atendimento, administração de restaurante, gastronomia em geral e aulas técnicas em outras áreas de forma gratuita. 

Para que seja concretizado, um projeto de lei será elaborado e encaminhado à Câmara de Vereadores, onde a prefeitura se compromete em ceder o espaço por 24 meses, em sua primeira etapa, e posteriormente, de acordo com a funcionabilidade, a posse definitiva. 

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Sumiram peças da Casa de Anita

No ano de 2016, por duas vezes o Museu Casa de Anita, ao lado da Matriz, foi arrombado.
Do seu interior, conforme informado pela prefeitura à época, foram surrupiados dinheiro referentes à arrecadação de ingressos. Cerca de R$ 120,00 e R$ 300,00, respectivamente. A placa em bronze, frontal da edificação, já havia sido roubada. Mais tarde foi substituída por uma outra.

Pois bem. Fotos feitas ontem na Casa de Anita demonstram que também sumiram peças de seu acervo. E o sumiço se deu de janeiro de 2015 para cá.
Vejamos. Em 27 de janeiro de 2015 a TV Unisul fez uma reportagem sobre a Casa e seu acervo.

Nas imagens da Unisul (aqui) aparecem, por exemplo, nas prateleiras de uma cristaleira, diversos utensílios domésticos como bule, gomil, xícara, decanter, vaso, etc., inclusive uma sopeira branca em louça francesa, século XIX, além de outro vasilhame tipo jarro d’água, na cor azul. Um total de 13 peças.
Veja: 
Foto de filmagem feita em janeiro de 2015.
Na foto feita ontem, só restam 11 peças na cristaleira. Duas peças desapareceram misteriosamente. Não por acaso, as maiores em tamanho. 

Veja abaixo:

Foto feita ontem.
Sumiram a sopeira branca em louça francesa, século XIX, além de outro vasilhame tipo jarro d’água, na cor azul.
Eis as fotos das duas peças que desapareceram:



Esta duas canastras (baús) com cerca de 150 anos, sumiram.

Essas duas canastras (baús) de ferro (foto acima) que também existiam na Casa de Anita, peças com cerca de 150 anos, trazidas pelos imigrantes italianos quando vieram para a região sul do estado, lá também não se encontram mais. Mas aparecem nas filmagens feitas em janeiro de 2015, e em outra filmagem mais antiga, de setembro de 2013.

Alguém tem de ser responsabilizado pelo sumiço das peças. Onde estão? Não seria o caso de acionar o Ministério Público? o Iphan? A Polícia Federal? São peças de valores históricos, um patrimônio nacional que está se perdendo. Laguna não é patrimônio nacional? Ou está valendo somente para prédios?

Não sei se já está sendo feito, acredito que ainda não, um completo inventário dos acervos do Museu Anita Garibaldi e Casa de Anita, que desde o dia 1º de janeiro retornou à alçada da Fundação Lagunense de Cultura.

O ex-secretário de Turismo, gestão passada, possuía o livro Tombo com as doações nominais efetuadas desde a criação dos dois Museus.
Sabe-se que muitas peças, com o passar dos anos, sumiram de seus interiores e até do exterior, como foi o caso do Sino do Museu Anita Garibaldi, roubado em 4 de agosto do ano passado.

Digo que o inventário tem de ser feito urgentemente pela nova administração, através da Fundação Lagunense de Cultura, até para que seus titulares se resguardem de responsabilidades no futuro, demonstrando com isso a herança recebida.

Mas divulguem o resultado.

Achados & Perdidos

Prefeito Mauro Candemil deveria mandar abrir a porta do andar térreo do prédio verde da foto, situado ao lado das Docas.
Pode se surpreender com o que vai encontrar no local, um depósito improvisado da prefeitura. Aliás, a prefeitura paga também aluguel por mais este local? Ou é "de grátis", só emprestado?
Por questão de transparência, deveria divulgar os achados, com fotos, no site da prefeitura.

O primeiro “buraco da Nalha” foi em 1996. E estamos conversados!

Ai, ai. Algumas pessoas estão duvidando do que afirmei aqui, em post passado. Que a enxurrada que derrubou pela 1ª vez o Morro da Nalha (fundos da Carioca) aconteceu em março de 1996, portanto há 21 anos, na administração do prefeito Nazil Bento Jr., que sendo vice de Jorge Zanini o havia substituído um ano antes devido a sua renúncia.
Alguns alegam que a enxurrada se deu no ano 2000.

Pois aqui está. Foto da página 3 do meu extinto jornal Tribuna Lagunense  de 30 de março de 1996, onde estampo várias fotos dos estragos da época, inclusive do “buraco da Nalha”.

Aliás, por falar nele, foi divulgado nesta semana que um projeto de recuperação e contenção daquela encosta (Rua Júlia Nascimento) será elaborado pela Amurel. Custo estimado da obra em mais de R$ 500 mil, conforme o prefeito Candemil.

Quero lembrar que lá em 1996, um projeto foi elaborado pelo então engenheiro da prefeitura Luiz Eduardo Pinho Medeiros (Putuca), com os chamados “gaviões”, drenagem de solo, cálculo estrutural, etc. As obras foram executadas pela firma do Ronaldo Kfouri.

Projeto deve estar nos arquivos da prefeitura. Em tempos de crise, não daria para reaproveitá-lo?

MPSC ajuíza ação contra Casan e Município da Laguna por irregularidades no sistema de esgoto

Uma das bacias da rede de coleta, referente ao bairro Mar Grosso, funciona sem licença ambiental, e diversas ligações clandestinas de esgoto na rede pluvial causam poluição nas vias públicas e na Praia do Mar Grosso.
O emissário submarino da Casan, ao fundo. Sem licença ambiental, conforme o MPSC.
 Foto: Elvis Palma
O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), por meio da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca da Laguna, ingressou com Ação Civil Pública contra o Município da Laguna e a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) para a regularização do sistema de escoamento pluvial e do sistema de esgoto sanitário do bairro Mar Grosso.
Foto: Divulgação/MPSC
Segundo a Ação, foi instaurado em 2013 um inquérito civil, a partir de abaixo-assinado apresentado na Promotoria Ambiental da Laguna, para verificar a regularidade do sistema de esgoto da Casan no bairro.

A Bacia A, referente à área do Mar Grosso, atua mediante emissário submarino, tubulação utilizada para lançamento de esgotos sanitários ou industriais no mar, aproveitando a capacidade que as águas apresentam de diluir os poluentes. Em consulta ao sistema da Casan, porém, a Fundação do Meio Ambiente (Fatma) constatou que esse emissário submarino estava funcionando sem licença ambiental.

Em audiências extrajudiciais com a Prefeitura da Laguna, a Casan, e outros órgãos ambientais, o MPSC buscou realizar um Termo de Ajustamento de Conduta para que a companhia regularizasse o emissário submarino, fosse por meio da obtenção de licença ambiental, ou ligando o sistema da Bacia A na rede de coleta e tratamento de esgoto das demais bacias, que possuem licenciamento ambiental.

Apesar de se comprometer a normalizar a situação e recuperar os danos ambientais causados pelo emissário, a Casan não apresentou nenhum tipo de estudo e nem realizou o projeto de interligação da Bacia A no sistema de esgoto sanitário da Laguna.

O Município da Laguna adotou algumas medidas, embora simbólicas e pouco efetivas, no último verão de 2016, quando autuou alguns edifícios por emissão escancarada de esgoto na rede pluvial, principalmente na Rua Rubens de Lima Ulysséa. Nesta rua, em específico, diversos edifícios têm seu esgoto diretamente ligado no escoamento pluvial, ou não possuem sistema individual compatível com o número de usuários do prédio. Assim, em épocas de veraneio, quando a cidade lota, o esgoto transborda a céu aberto.
Esgoto pluvial com ligações clandestinas.
Na ação, o Ministério Público requer que a Casan e o Município da Laguna paguem indenização pelos danos ao meio ambiente e à saúde pública, nos valores de R$ 1 milhão para a companhia e de R$ 100 mil para a Prefeitura. Desses valores, 50% dos valores revertidos em prol do Fundo de Reconstituição de Bens Lesados e 50% em prol do Fundo Municipal do Meio Ambiente.

Requer, também, que uma série de medidas sejam adotadas pela Casan e pelo Município, com aplicação de multas no caso de descumprimento. Veja abaixo:

Pela Casan e pelo Município:
Apresentar à Fundação Lagunense do Meio Ambiente (Flama), no prazo de 60 dias úteis, um projeto de recuperação da área degradada, com prazo de execução, sob pena de multa diária de R$ 1 mil em caso de atraso.
Formar força-tarefa para realizar pelo menos quatro fiscalizações mensais in loco nos locais em que há esgoto na via pública, sob pena de multa mensal de R$ 10 mil.
Entregar relatórios trimestrais das atividades feitas à 2ª Vara Cível da Comarca da Laguna, sob pena de multa trimestral de R$ 50 mil.

Pela Casan:
Por ter sido remunerada por um serviço inadequado e sem licença ambiental, depositar os valores da tarifa de esgoto no bairro Mar Grosso até a regularização da situação. Em caso de descumprimento, multa diária de R$ 1 mil, com possibilidade de bloqueio judicial dos valores.
Instalar sistema de esgoto na Rua Rubens de Lima Ulysséa e adjacentes até julho de 2017.
Entregar à Fatma um estudo ambiental para a desativação do emissário submarino até dezembro de 2017.
Regularizar o sistema de esgoto da Bacia A e obter licenciamento ambiental até junho de 2018.

Pelo Município:
Impedir obras, serviços, empreendimentos ou atividades que possam causar despejo de resíduos na rede pluvial do bairro Mar Grosso. Exigir licença ambiental dos empreendimentos para conceder alvarás de construção, sob pena de multa de R$ 50 mil por alvará concedido sem licença.
Impedir novas construções na Rua Rubens de Lima Ulysséa e ruas adjacentes que não possuam sistema de esgoto até que sejam instalados pela Casan, sob multa de R$ 50 mil por obra autorizada.
Interditar edifícios e residências autuados por sistema de esgoto clandestino, caso persistam na poluição, sob pena de multa diária de R$ 1 mil.

No momento a Ação aguarda a análise do pedido de liminar pelo Juiz de Direito da 2ª Vara Cível da Laguna. (ACP  n. 0900005-38.2017.8.24.0040).

Fonte: MPSC

Museu Anita Garibaldi continua sem mastro e bandeira do município

Hoje completam vinte dias de uma nova gestão e até agora o mastro com a bandeira do município não retornaram à parede frontal do Museu Anita Garibaldi.

A responsabilidade dos museus da Laguna, Casa de Anita e Anita Garibaldi, retornou à Fundação Lagunense de Cultura, já que o convênio anteriormente celebrado na gestão anterior com a secretaria de Turismo do município cessou no último dia do ano.

PS: O mastro e a bandeira, para quem não sabe, estão "depositados" num canto do andar superior do Museu.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Prefeito na Rádio

Prefeito Candemil esteve no programa do Batista Cruz desta quinta-feira pela manhã, na Rádio Difusora. Os assuntos, com algumas variações, foram os mesmos abordados na noite de ontem na Câmara.
Mas uma resposta me chamou a atenção.
Lá pelas tantas, indagado pelo rádio-repórter Cruz, sobre qual teria sido o maior erro do ex-prefeito Everaldo em sua administração, Candemil disse que, na sua opinião, faltou maior divulgação da gestão passada.

Não concordo, já que os fatos demonstram o contrário. Penso que Candemil não foi feliz em sua resposta. Talvez por não ter acompanhado mais de perto a realidade da Laguna nos últimos quatros anos, não tenha percebido os fatos, ou não tenha querido ferir melindres, sei lá.

Mas se houve um prefeito que recebeu maciça divulgação de sua gestão na mídia local e regional sul, foi o prefeito Everaldo dos Santos. Não havia um dia sequer que o ex-prefeito não emplacava aos microfones de uma rádio da Laguna ou de Tubarão, inclusive em emissora de TV. 
Até jornalista profissional foi contratado pelo prefeito para especificamente emplacar releases nos meios de comunicação que eram fartamente divulgados pelos jornais e alguns sites.

Sabem qual foi o orçamento municipal no primeiro ano (2013) do governo passado em publicidade? Cerca de R$ 2 milhões. E por volta de R$ 1 milhão nos anos seguintes. Não é pouco.

O grande problema, é que o discurso do ex-prefeito Everaldo ficou repetitivo, como se ainda estivesse em campanha, e cansou. Era os chavões da rua Júlio Maurício, avenida Marronzinho...

Bem por isso, através de pesquisas internas, o vice-governador deve ter detectado o alto índice de rejeição devido à má gestão, e bem por isso trocou rapidinho de candidato na Laguna, apoiando Candemil, tornando-se com essa mexida, o maior responsável pela vitória.

O que os mais atentos já perceberam é que o prefeito Candemil parece estar cheio de dedos, de salamaleques ao falar da administração passada. Talvez porque ambos pertencem ao mesmo partido, o PMDB.

Se o ex-prefeito pertencesse a um partido de oposição a história seria diferente? As críticas seriam maiores? A realidade nua e crua da péssima situação em que encontrou a prefeitura da Laguna seria melhor mostrada à população?

Prefeito na Câmara

Na quarta-feira à noite (18), como escrevi no post anterior, prefeito Candemil sentou-se à Mesa Diretora da Câmara de Vereadores da Laguna, ao lado do presidente da Casa, Cleosmar Fernandes e do vice Adilson Paulino, na foto.
Foto: Elvis Palma
Usando da palavra por cerca de 40 minutos, o prefeito se desculpou por sua ausência quando da realização da primeira sessão. Afirmou que estava em reunião com seu colegiado e não pode comparecer.
Foto: Elvis Palma
Eis alguns tópicos abordados:

Situação financeira da prefeitura
"Não entramos com pedido de calamidade financeira, como outros municípios porque achamos que seria extremismo de nossa parte levar para esse lado, até porque ainda não temos um dado concreto de quanto foi deixado".

Folha de Pagamento
"Os recursos chamados de repatriação, em 30 de dezembro que poderiam ser gastos na folha de pagamento, na ordem de R$ 840 mil, foram pagos para fornecedores. Foi opção, escolha do gestor anterior. Não posso questioná-lo porque fez essa opção, mas sobrou pra mim, pra nossa administração.
Quero ver os recursos que vão cair no caixa da prefeitura para honrar pelo menos a folha de janeiro, inclusive o duodécimo da Câmara".

IPTU
Sobre este item específico, alguns dados chamaram a atenção dos presentes. Dos 35.639 carnês distribuídos pelos correios, cerca de 8 mil carnês voltam por problemas de endereço e nomes.
Candemil também salientou que há muitas residências de luxo, na região do Farol, Camacho, Barbacena, Praia do Sol, Ribeirão, etc. que não possuem imposto lançado. Salientou que há diversos casos no Balneário Mar Grosso em que prédios construídos só recolhem o imposto do terreno. Providências serão tomadas. Prefeito prometeu um completo levantamento, através da contratação de uma empresa especializada.

Morro da Nalha
Projeto estrutural a ser realizado pela Amurel, prevendo muro de contenção e drenagem, pedido já foi entregue. Um orçamento de mais de R$ 500 mil. Recursos serão buscados através de emendas parlamentares ou no governo do estado, através de homologação na Defesa Civil.

Carnaval das Escolas de Samba
Prefeito pediu paciência para aguardar a decisão do governo do estado. Em reunião acontecida em Florianópolis na secretaria de Turismo, foi sinalizada uma verba que corresponderia à metade recebida ano passado. Candemil salientou que era melhor então que o governo estadual não bancasse. Pediram para aguardar, sem um prazo definido.

Candemil esteve na Câmara de vereadores

É praxe em todo começo do ano, na primeira sessão da Câmara, mesmo sendo ela Extraordinária, o comparecimento do prefeito à Casa Legislativa.
O comparecimento do prefeito faz parte da liturgia do cargo e da política da boa vizinhança entre o Executivo e o Legislativo.

Na quarta-feira passada (11), o prefeito Mauro Candemil não compareceu à sessão primeira.
Ao final daquela sessão, o presidente Cleosmar Fernandes demonstrou seu descontentamento, lamentando a ausência do prefeito e frisando não ter recebido, até aquele momento, nenhuma justificativa, mesmo com o convite expedido.

O prefeito Candemil deve ter percebido (ou alguém o fez perceber), a falta política cometida, a pisada de bola digna de um cartão amarelo.
Ontem à noite (18), quando da realização da segunda sessão, o prefeito finalmente compareceu à Câmara de vereadores e fez uso da palavra.

É sobre isso que escrevo no próximo post.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Palmeiras centenárias do Jardim recebem tratamento

Na manhã desta quarta-feira (18), através do departamento de Pesca e Agricultura, a prefeitura realizou um diagnóstico visual do estado fitossanitário das árvores e arbustos do Jardim Calheiros da Graça, na Praça Vidal Ramos, no centro histórico.

Entre as observações foram constatados muitos buracos nas palmeiras reais (roystonea oleracea), que se encontram nos quatro cantos do Jardim, inaugurado em 1915. (E não em 1910 como informa o site da prefeitura).
Com o intuito de vedar esses buracos da ação de organismos e do acúmulo de água, está sendo aplicado poliuretano expansivo, vulgarmente conhecido como espuma expansiva, não é prejudicial à árvore.  
Foto: Marco Bocão/PML
O material é aplicado e durante a secagem ocorre um transbordamento, o excesso é removido 24 horas após a aplicação.
O termo fitossanitário é usado em procedimentos praticados para combater organismos vivos, que possam ser de alguma forma, nocivos ao meio-ambiente.

“Sabe-se que pregos, arames e outros elementos de metal podem facilitar a entrada brocas para o caule, com isso, a árvore fica fragilizada por esses patógenos e pode cair sobre a rede elétrica, sobre casas e podendo causar um maior dano”, diz o engenheiro Patrick de Souza, do departamento de Pesca e Agricultura. 

A intenção é preencher este espaço, diminuindo a entrada de bichos e fungos e, assim, diminuindo também a evolução da lesão nas árvores centenárias, com mais de sete metros de altura. 
A evolução do processo será acompanhada e monitorada.

80 anos da dª Zaida

No último domingo (15), com um jantar no Restaurante & Pizzaria Chedão, dª Zaida M. Ramos Souza comemorou ao lado de familiares e amigos, seus 80 anos de vida.
Convidados, lá estivemos dando um grande abraço e um beijo nela e cantando também os parabéns a você.
“Pombo branco” animou a festa, que teve palhinha da Daniela Berti.
De mesa em mesa, o genro Jairo Chede não cansava de elogiar dª Zaida, enaltecendo sua vitalidade, alegria e disposição.

Mais uma vez os nossos parabéns, com muita saúde à aniversariante.
Patrick dançando com a avó Zaida, com palhinha da Daniela Berti.
Dona Ivone, Liane, Bega e Julita estavam lá.
Léo Felipe com sua Simone, Valmir e Julita, fazendo moldura
para dª Zaida com o genro Jairo Chede.

Força-tarefa fiscaliza alvarás de funcionamento e sanitário

Lembra daquela matéria publicada aqui no dia 9 deste mês? 
Certamente "alguém lá em cima" deve ter lido este Blog.

Nos últimos dias, fiscais da prefeitura da Laguna, Vigilância Sanitária e Polícia Militar estão realizando uma força-tarefa para fiscalizar os alvarás de funcionamento e sanitário, dos estabelecimentos comerciais, trailers, ambulantes e veículos que estão se instalando e vendendo produtos na  cidade.
 
Foto: PML
De acordo com a prefeitura, já foram emitidas 40 notificações, entre estabelecimentos fixos, ambulantes e estacionamento irregular. Eles têm prazo de 10 dias para legalizar a situação.
Os fiscais estiveram atuando na verificação da documentação necessária para abrir um comércio. 
De acordo com Elias Vieira, da Secretaria de Administração, Fazenda e Serviços Públicos, a necessidade de intervenção foi realizada depois de inúmeras reclamações de contribuintes e comerciantes.

Na sexta-feira (13), foram vistoriados pontos comerciais na avenidas Senador Galotti e João Pinho. No sábado, Canto do Gi e na SC-436. No período da noite, foi a vez da orla do Mar Grosso. 
Também estão sendo fiscalizados os produtos e materiais de procedência duvidosa. 
A operação terá sequência durante os próximos dias.

***
A verdade é que uma boa gestão deve se antecipar aos fatos e às reclamações pelas redes sociais. As ações tem de ser pioneiras e pró-ativas, em todas as áreas.
Se não for assim, corre o risco de ficar refém de reclamações e críticas, sempre botando a tranca depois da porta arrombada. 

Contenção de despesas na Câmara de vereadores da Laguna

Câmara de vereadores da Laguna, como medida de economia, vota hoje, às 19h, dois projetos em caráter extraordinário.
Os dois encaminhamentos são de autoria da mesa diretora e pedem a redução dos valores de diárias para vereadores e servidores daquela Casa Legislativa, bem como desconto de salário para edis com faltas injustificadas.

De acordo com o vereador Cleosmar Fernandes, presidente do Legislativo Lagunense, o primeiro projeto prevê a redução das diárias dos edis em 50%.
Já o segundo projeto dispõe sobre o desconto no subsídio dos vereadores pelas faltas injustificadas nas sessões ordinárias e extraordinárias. As sessões extraordinárias não são remuneradas, porém a falta injustificada à sessão, a partir do projeto proposto na Câmara, implicará desconto no subsídio do vereador.

A sessão extraordinária será transmitida ao vivo pela página da Câmara de Vereadores de Laguna no Facebook, além da TV Câmara no site e no YouTube.

Coincidência?

Pode ser coincidência, mas não é a primeira vez. Tão logo surgem críticas nas redes sociais quanto à demora nas obras do antigo prédio do hotel Rio Branco, na rua do mesmo nome, no centro histórico da Laguna, que fica semanas sem nenhuma movimentação, surgem dois ou três operários no dia seguinte. Passados alguns dias, tudo cessa.

Aliás, mais uma loja situada naquela via, que está interrompida com tapumes há mais de um ano, foi arrombada. Comerciantes do local pensam em entrar com ações por perdas e danos.

Aliás, eis uma das primeiras providências que a nova administração de nossa cidade deveria ter tomado através da Secretaria de Planejamento. Reunir os envolvidos, Iphan, proprietário do prédio, a empresa que elaborou o projeto, e exigir celeridade nas obras.
A rua vai ficar fechada por mais quanto tempo?

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

O Morro do pau de sinal

Muito antes de ser conhecido como Morro Nª Sª da Glória, em homenagem à imagem da Santa, inaugurada em seu topo em 31 de maio de 1953, o local teve outros nomes.
Morro da Figueirinha, Morro da Atalaia e Morro do pau do Castelo foram os primeiros.
Mas Morro do pau de sinal foi sua denominação mais conhecida. Por quê?

No velho porto lagunense, situado no centro da cidade, ao longo do cais de granito em forma de elipse (construído a partir de 1910), as entradas e saídas dos navios eram reguladas pelo vento, suas viradas e chegadas. Isso no tempo da navegação à vela, evidentemente.

Navios à vela e a vapor no velho porto, já com o cais em granito
sendo construído. E no canto superior direito, o velho mercado.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Pérolas do vereador Kek

Vereador Kleber (Kek) Roberto Lopes Rosa (PP), deu entrevista nesta segunda-feira (9) ao radialista Valmor Pacher, em seu concorrido programa do meio-dia na Rádio Garibaldi.
Lá pelas tantas, indagado qual seria o maior problema da nossa cidade, o vereador, fiel ao seu estilo, não pensou duas vezes e tascou:
- Os fofoqueiros. O que atrapalha Laguna hoje são os fofoqueiros. Devíamos pegar uma carroça de bois e botar todos eles e levar daqui.

E daí leitor, alguma sugestão de nomes dos passageiros? E quem seria o motorista da carroça que conduziria os fofoqueiros? E do senadinho situado na frente da loja do vereador Kek, vai alguém?
Façam suas listas e apostas.

Será que cabe todo mundo?
***
Minutos depois, pelos microfones, o vereador falou do esgoto na Praia do Mar Grosso, salientando que existe uma poça escura e podre perto de uma conhecida praça onde existem vários estabelecimentos comerciais de alimentação no centro e quarteirão ao redor.

- Por que os comerciantes não se reúnem e mandam limpar, sugar com uma máquina aquele esgoto que escorre, não precisam ficar esperando pela prefeitura. Aquilo é merda pura!

O radialista tentou contemporizar o palavrão, interrompendo o vereador, mas não teve jeito, ele continuou:
- É isso mesmo, aquilo ali é merda pura mesmo!

Operação contra o comércio ilegal de ambulantes. Lá em Florianópolis

Começou às 6 horas da manhã desta segunda-feira, lá em Florianópolis, uma operação contra o comércio de ambulantes no centro em nos balneários da Ilha.
Participam da operação Guarda Municipal, polícias Civil e Militar, fiscais da prefeitura, Receita Federal, etc.
Segundo o prefeito Gean Loureiro, que participou do início da ação nesta manhã, a intenção dos trabalhos é "ocupar e regularizar o espaço público".
***
Pois é. Na Laguna, vendedores ambulantes, inclusive de gêneros alimentícios, estão tomando conta das calçadas do centro histórico e calçadão da Praia do Mar Grosso, utilizando-se até de enormes tabuleiros. Um verdadeiro mafuá. Será que possuem alvarás, inclusive sanitários?

Moradores e comerciantes limpam rua Tenente Bessa

Alguns moradores e comerciantes da rua Tenente Bessa, no centro da cidade, no quarteirão com a Raulino Horn, no último sábado se reuniram num mutirão para limpeza daquela via, além de contratarem um trator para retirar a areia ali depositada por conta da última enxurrada.

Participaram da empreitada, com pás, enxadas e vassouras, João Lucindo e esposa Zenite, e Luiz Henrique (Ric) da Silva Coelho com sua esposa Carla, além da Sarita da Calçapé, entre outros.
Exemplo a ser seguido.

A verdade é que tem comerciante que não varre nem a calçada da frente de seu estabelecimento.

O "buraco da Nalha" abriu outra vez

Noite de 4 e madrugada de 5 de março de 1996. Intermináveis horas de chuva provocaram enormes estragos na Laguna.
O prefeito era Nazil Bento Júnior, que tinha assumido um ano antes a prefeitura no lugar do titular Jorge Zanini, que havia renunciado. Estado de calamidade pública logo foi decretado.
Sistema viário da cidade entrou em colapso. Buracos, água e areia por todo o município. Como aconteceu agorinha.
Buraco da Nalha em março de 1996. Foto: Valmir Guedes
Entre as crateras, uma enorme, na rua Júlia Nascimento (descida do morro), logo apelidada entre os lagunenses da gema, de “buraco da Nalha”.
Buraco da Nalha no final de dezembro de 2016. Foto: Facebook
Pois novamente no último dia 29 de dezembro, após 20 anos, o buraco da Nalha rompeu-se, interditando a via que faz a importante ligação Mar Grosso-Centro.
Eita buraco danado!

Que o prefeito Mauro tenha olhos de ver e ouvidos de ouvir

Alguns analistas dizem por aí que em vez de contratar uma assessora de marketing, seria mais interessante e produtivo para o prefeito Mauro Candemil ter um assessor político. Mas daqueles que conhecem profundamente os meandros e os bastidores da política lagunense.

E ouvisse muito, muito mesmo, e com bastante atenção os conselhos desse assessor de confiança.

Turismo assim?

Alguma autoridade precisa dar um basta ao que está acontecendo na Praça Vidal Ramos. Um bando de desocupados passa o dia todo achacando os turistas que visitam a Casa de Anita e a igreja Matriz, inclusive em seus interiores.

É escandaloso.

Nepotismo ou o seu variável: "Matheus, primeiros os meus"

Há vereador que não gostou nadinha do decreto que regulamentou a vedação de nepotismo na prefeitura da Laguna, assinado pelo prefeito Mauro Candemil no último dia 5.
Pelo que entendi, um dos itens proíbe justamente o chamado nepotismo cruzado. Parentes de vereadores não podem exercer cargos de confiança no Executivo e vice-versa.

Tem muito político por aí que há anos estava mal acostumado e era adepto do "Farinha pouco meu pirão primeiro".

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Laguna precisa de uma nova “Comissão de aformoseamento”

No começo do século XX, o prefeito do Rio de Janeiro, Pereira Passos (1902-1906), promoveu naquela cidade uma urbanização, saneamento e civilização da recente Capital da República. Era o chamado “bota-abaixo”.

O centro da cidade foi o local que sofreu as maiores transformações.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

A natureza em dois momentos:

Pelas lentes do fotógrafo Marcos Silveira, assíduo leitor deste Blog, a natureza em dois momentos no dia de ontem:

O nascer do sol na Praia do Mar Grosso.

E no entardecer as sombrias nuvens, que deixam todo mundo em alerta.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Assinado decreto de situação de emergência na Laguna

O prefeito Mauro Candemil assinou na tarde desta terça-feira (3), decreto de situação de emergência na Laguna.

Com esse decreto, o município acelera os processos, normalmente burocráticos, como licitações, por exemplo, para liberação de recursos e aquisição de materiais necessários aos trabalhos de reconstrução dos danos causados à cidade pelo temporal do dia 29 de dezembro.

Laguna foi uma das mais atingidas pelo temporal. Segundo levantamento da Defesa Civil, o volume de chuvas atingiu um pico de 86 mm e superou a média mensal de chuvas, com a enxurrada provocando desabamento de encostas, inundação das vias e logradouros públicos, danos em ruas, prédios públicos e residências, com maiores prejuízos nos bairros Mar Grosso, Magalhães, Centro e Portinho, além do Distrito do Ribeirão.

“Tivemos muitos problemas nas ruas e acessos da cidade, com crateras que se abriram, prejudicando a mobilidade, e deslizamentos em morros, que prejudicaram os acessos e causaram estragos”, salientou Candemil. 
Fonte: PML

Santa volta a brilhar nas noites da Laguna

Há quase um mês, conforme alertei aqui, a imagem de Nª Sª da Glória estava com sua iluminação completamente apagada.
Pois ontem à noite a imagem da Santa no alto do Morro que leva seu nome, voltou a ser iluminada por potentes holofotes.

E lá de cima continua abençoando nossa Laguna, seus habitantes e visitantes.
Que venham dias melhores para nossa terra.

Da colunista Carolina Bahia, hoje no DC:

“O pente-fino em contratos virou o hit dos novos prefeitos. Mas essa não é a primeira vez que a ameaça aparece nos discursos dos novos administradores. A grande dúvida é se eventuais irregularidades encontradas serão divulgadas com nome, sobrenome e padrinho. E será que os processos serão encaminhados ao Ministério Público?”

***
Prefeitura da Laguna suspende contratos por até 90 dias
Por falar em suspensão de contratos e num pente-fino neles, conforme  já havia sugerido aqui, na tarde desta terça-feira, dia 3, foi publicado no Diário Oficial, o decreto nº 4.809/17
Assinado pelo prefeito Mauro Candemil, pelo vice Júlio César Willemann, Procurador do município Antônio Luiz dos Reis e secretária de Fazenda Luciana Fernandes Pereira, visa dar transparência nas ações administrativas.  

Primeiro ato foi suspender pelo prazo de até 90 dias, os contratos administrativos, firmados na administração anterior, com exceção daqueles contratos de serviços e de fornecimento de bens indispensáveis para continuidade das ações públicas, como: limpeza pública, manutenção de tecnologia, telefonia, saúde, educação e assistência social. 
Conforme diz nota, "O objetivo é a necessidade de reavaliar a legalidade dos contratos e convênios firmados na administração anterior, principalmente, devido aos inquéritos civis propostos pelo Ministério Público".

Como bem frisou a colunista Carolina Bahia, o que todos queremos é que eventuais irregularidades encontradas em contratos sejam divulgadas à toda população lagunense, com nomes e sobrenomes, independentemente de partidos e posições políticas, e que as ações providenciadas sejam enviadas ao Ministério Público.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Presidente da Câmara manda arrancar redoma

Um dos primeiros atos do presidente da Câmara da Laguna, vereador Cleosmar Fernandes na tarde desta segunda-feira (2), foi mandar retirar a redoma de vidro que separava o povo do plenário daquela Casa.

O muro ou parede da vergonha, como também era chamado por muita gente, foi erguido pelo ex-presidente do Legislativo lagunense Roberto Carlos Alves e sua colocação foi motivo de muitas críticas por separar o público dos vereadores. 
Os nobres edis realizavam as sessões como num aquário, isolados de quem os elegeu.

Com a medida, o presidente da Câmara Cleosmar Fernandes, que nunca se conformou com aquele paredão de vidro, começa com o pé direito sua gestão, realizando o que havia prometido primeiramente fazer. 

Transmissão de cargos de prefeito e vice da Laguna

Ontem à noite, no Cine Teatro Mussi, aconteceu a cerimônia de transmissão de cargo de prefeito e vice-prefeito da Laguna.
Presenças do vice-governador Eduardo Pinho Moreira e do desembargador Júlio César Knoll à mesa de autoridades, juntamente com o prefeito Mauro Candemil, vice-prefeito Júlio Willemann, presidente do Legislativo lagunense Cleosmar Fernandes, ex-prefeito Everaldo dos Santos e juiz eleitoral Paulo da Silva Filho.
Vereadores, novos secretários, familiares, amigos, correligionários e servidores da prefeitura também se fizeram presentes.

Evento foi abrilhantado pelo Coral Santo Antônio dos Anjos e o público lotou o recinto, prestigiando a solenidade.

As fotos são de Geraldo Cunha, o Gê: