quarta-feira, 16 de março de 2016

"LAGUNA FORMAS DO PASSADO": procura-se voluntários

Muitos prédios históricos no decorrer dos 340 anos de Laguna sofreram modificações ou acabaram demolidos. Os registros dessas edificações estão sendo resgatadas por estudantes, professores e voluntários apaixonados pelo patrimônio arquitetônico. 
Fotos: Bruno Espíndola

Eles têm a missão de reproduzir 130 edificações destruídas ou adulteradas em telas com tintas a óleo, pinceladas com persistência e paciência. Com fotos antigas e registros de jornais da época o trabalho ganha forma nas terças-feiras, às 19h, no Instituto Chachá, no centro histórico. No total faltam 23 telas para terminar o projeto intitulado Laguna Formas do Passado, iniciado por alunos e professores da Udesc. Nesta segunda fase, precisando de voluntários para concluir o registro. 

O Projeto começou como uma atividade de Extensão do curso de Arquitetura e Urbanismo da Udesc, durante o ano de 2012 com o nome “Livro Digital: Imagens de Laguna”. 

Atualmente, o pintor Artur Cook e o fotógrafo Bruno Espindola, cordenador do projeto, continuam o projeto no Instituto Chachá através de oficinas de pintura todas as terças-feiras. Eles produzem com as alunas Elisete Medeiros e Loreci Martimiano as telas das edificações que não foram pintadas na primeira etapa do projeto e as edificações identificadas posteriormente.
Para aqueles que sabem pintar e desejam participar de forma voluntaria no projeto pode se inscrever através do www.facebook.com/espacochacha ou comparecer nas terças-feiras, das 19h às 21h, no Instituto Chachá, localizado na rua Voluntário Fermiano (rua da Biblioteca Pública), no centro histórico. 

História social da cidade
O programa de extensão foi desenvolvido a partir do levantamento do patrimônio arquitetônico da cidade de Laguna. A metodologia incluiu o estudo das edificações, levantamento iconográfico com identificação dos acervos fotográficos existentes na cidade dos moradores Antônio Carlos Marega e Dalmo Faísca, também do arquivo do Iphan. 
O escritor Valmir Guedes contribuiu com textos e pesquisas sobre a história de algumas edificações. Os  imóveis foram selecionadas não só por critérios históricos, mas também por sua importância como participante da história social da cidade. 
A partir desta seleção foram elaborados desenhos e pinturas em tela, que posteriormente serão digitalizados para criação de um livro digital.

O projeto inicialmente contou com a participação da professora Adriana Fabre Dias e do professor Rafael Zanelato Ledo, ambos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Udesc, como coordenadores. E os acadêmicos Bruno Espíndola, Larissa Brosler e Maicon Padilha como bolsistas. 

E dos acadêmicos(as) Christian Gofferjé, Fernando Rebelo, Guilherme Salvini, Jaqueline Rathunde, João Mota, Lucas Grando, Luna Acemel, Meyriane de Mira, Pryscila Wolaniuk, Renata Bet, Siliene Amorim e Thaís Melnik, que juntos com os artistas Artur Cook (idealizador do projeto), Adilson Barros, Fernando Martins, Fabio Luz, Glaci da Silva, João Rodrigues Jr. e Wellington Teixeira participaram como voluntários pintando uma tela para o projeto, que teve em 2012 um total de 18 telas prontas. 
Fonte: PML

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Um poema de amor escrito por uma mulher na Laguna atravessa os séculos

Um poema escrito por uma mulher na Laguna em 13 de junho de 1880, Dia consagrado a Santo Antônio, homenageia o seu marido, exalta suas virtudes e demonstra seu profundo e fecundo amor.

Foi por acaso. Estava eu ano passado mergulhado em algumas pesquisas em antigos documentos e jornais da Laguna, depositados em nosso Arquivo Público – Casa Candemil, quando tive minha atenção despertada para um pequeno livreto nas estantes, entre outras publicações.

De capa de veludo, costurado e bordado à mão, inclusive com as iniciais de seu marido (APCC), trazia uma dedicatória e um pequeno escrito em bonita letra.
Logo percebi tratar-se de uma preciosidade. O fotografei e o devolvi às prateleiras.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Outros tempos

Edgar Pereira/Álbum de família
Dia desses, Maurício Fernandes Pereira em sua página no Facebook postou algumas fotos de seu pai, Edgar Pereira. Olhando as fotografias meio que viajei no tempo. 
Tomei a liberdade de trazer uma delas pra cá e comentá-la.

Seu Edgar, natural de Jaguaruna, pai do Rodrigo, Maurício e Luciana, foi proprietário de um dos estabelecimentos comerciais mais tradicionais da Laguna, a Casa Regina, situado na esquina entre as ruas Tenente Bessa e Gustavo Richard. Estabelecimento adquirido em 1965 do seu Galdino Goulart.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Mais uma placa histórica foi roubada na Laguna

Desta vez, e na noite passada, foi roubada a placa em bronze comemorativa ao 146º aniversário da República Juliana Catarinense e Sesquicentenário da Revolução Farroupilha, afixada numa base em concreto no lado leste do Jardim Calheiros da Graça, em 29 de julho de 1985.

Passagem de ônibus na Laguna aumenta 11,27%

Decreto de nº 4.574/16, assinado pelo prefeito Everaldo dos Santos em 3 de fevereiro último reajusta a tarifa de transporte público coletivo em nossa cidade em 11,27%.
O circular, por exemplo, passa a custar R$ 3,55.
Cabeçuda ao centro da cidade: R$ 3,30. E por aí vai.


quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Escola de Samba Os Democratas

Os Democratas tem como presidente uma mulher, Claúdia Netto Lopes da Silva. Tradicional Escola do Campo de Fora, acumula 21 títulos. No seu enredo contou a história da cidade de Gramado.
Fotos abaixo:

Escola de Samba Xavante

A Escola de Samba Xavante trouxe pra avenida o samba-enredo "Kéramos", que significa cerâmica em grego, com composição de Cristian Soares.  Xavante foi fundada em 1946, considerada uma das primeiras entidades carnavalescas. Em 2013 (último ano em que aconteceu o desfile em nossa cidade) conquistou o segundo lugar.
Fotos abaixo:

Escola de Samba Mocidade Independente

A Mocidade Independente, contou a história da cerveja, considerada, segundo o enredo, um presente dos deuses. Iniciou sua história em 1980, tem sua sede no bairro Progresso. 
Fotos abaixo:

O Homem Aranha esteve no carnaval da Laguna

O Personagem da HQ Homem Aranha (Spider Man) da Marvel Comics, brincou no carnaval de rua na tarde de domingo, na Laguna.

Escola de Samba Brinca Quem Pode

Brinca quem Pode contou "Vinho, néctar dos Deuses".  a Escola de Samba do bairro Progresso, popular Roseta, foi criada em 1947. 
Fotos abaixo:

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Escola de Samba Vila Isabel

A Vila Isabel, com fortes raízes no Morro da Glória, canta "A Diversidade da Energia que move o mundo", de autoria de Bira Azevedo e Renato Demétrio na composição do samba.
Fotos abaixo:

Desfile das Escolas de Samba da Laguna – o verdadeiro carnaval do povo

 “Um povo sem o resgate de sua cultura, jamais será um povo feliz”


As fotos de Elvis Palma e Marco Bocão mostram
o povo na rua prestigiando as Escolas de Samba
A satisfação do público foi imensa ontem à noite na rua Gustavo Richard, no Centro Histórico da cidade, quando do desfile das cinco Escolas de Samba da Laguna.
Antes mesmo das 22 horas as calçadas estavam completamente lotadas. Voltaram as cadeiras e os bancos de madeira colocados ao longo do trajeto. Retornaram os idosos e as crianças sentadas aos meios-fios ou brincando no intervalo entre uma Escola e outra. O povo foi pra rua.
Voltou o desfile das Escolas de Samba ao centro, local de onde nunca deveria ter saído. Era esta a opinião unânime. Concordo plenamente.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Bloco do Barulho - Os bons tempos voltaram

Nesta segunda-feira (8), das 10h às 17h, o Bloco do Barulho animou o carnaval, com concentração na Praça Sousa (com S) França, no bairro mais festeiro da Laguna, o Magalhães.
Abaixo, algumas fotos que fiz:

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Nota de falecimento+

Sepultado no final da tarde deste domingo em nossa cidade, o engenheiro Antônio Michels, aos 63 anos. Faleceu na capital do estado, onde estava internado para tratamento de um câncer no pulmão.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Bloco Costela de Eva e Adão – Um sucesso

Mais uma vez o Bloco Costela de Eva & Adão repetiu o sucesso do carnaval passado, trazendo tradicionais marchinhas executadas pela Banda União dos Artistas. Eis o verdadeiro resgate do nosso carnaval.
Fiz algumas fotos:

“Marchinha do japonês da Federal”.

Sucesso absoluto em todo o Brasil neste carnaval, a “Marchinha do japonês da Federal”. Lembra as velhas marchinhas com seus humores e críticas. Boa sacada ao momento atual que o país está vivendo. 

Os músicos e o compositor são de Campinas-SP. A reportagem é do Correio Popular.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Bloco do Barulho

Nesta segunda-feira (8), das 10h às 17h, acontece o BLOCO DO BARULHO, com concentração na Praça Sousa (com S) França, no bairro Magalhães.
Programação com bandas de música regional e carro de som.
Gastronomia local.
Às 16h o Bloco e seus foliões deslocam-se até o Monumento dos Trabalhadores (Estátua), retornando em seguida.

Bloco Eva e Adão

Neste sábado (6), na Praça Sousa (com S) Franca, no bairro Magalhães, a partir das 10h, BLOCO EVA E ADÃO + trio elétrico e Banda União dos Artistas, com marchinhas de carnaval.

Recursos são suspensos à Equipe de Saúde da Família na Laguna

Portaria publicada no Diário Oficial da União suspende a transferência dos recursos voltados à Estratégia Saúde da Família na Laguna.
Diz o documento:

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Hotel liberado

O hotel que havia sido interditado por fiscais da prefeitura de Laguna na quinta-feira da semana passada foi liberado para receber hóspedes desde a última segunda-feira(1).

Os proprietários do empreendimento se comprometeram em regularizar todas as situações flagradas pelos profissionais da vigilância sanitária, defesa civil, planejamento, meio ambiente, obras e posturas.

Esgoto jogado na rede pluvial e no lençol freático, água da manipulação dos alimentos captada de um poço sem relatório hidrossanitário, falta de alvará de funcionamento, extintores com prazos de validade vencidos, entre inúmeros outros problemas, foram apontados.

“Eles receberam licenças provisórias para voltar a funcionar. Ao mesmo tempo, executam todas as pendências documentais e de obras necessárias”, explica a presidente da Fundação Lagunense do Meio Ambiente (Flama), Aline Trichês Savi.
Fonte: PML

Se tu dix...

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Governo do estado libera recursos para carnaval

Os recursos do Governo do Estado para a realização do carnaval 2016 foram liberados nesta segunda-feira, 1º de fevereiro. 

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Faixas de segurança apagadas

Desde os últimos meses de 2015, as faixas de segurança da Laguna estão totalmente apagadas. Um perigo.
Muitas reclamações de pedestres e motoristas quanto ao problema.

Maioria dos motoristas da Laguna conhecendo os locais, ainda para para os pedestres atravessá-las, mas os motoristas que chegam de fora desconhecem totalmente as sinalizações.

O alegado pelo departamento de Trânsito da prefeitura, nos últimos meses de 2015, é que faltava efetuar aquisição de tintas e não havia recursos.
Bem. Veio dezembro, abertura da temporada, Moto Laguna, passou o natal, réveillon, todos os 31 dias do mês de janeiro se foram e... nada.
Só agora, fevereiro, às vésperas do carnaval, chega a notícia que o material para a pintura finalmente foi comprado.

Mas aí veio a chuva.

domingo, 31 de janeiro de 2016

Eis a foto da placa em bronze furtada da Casa de Anita:

Na madrugada de segunda pra terça-feira da semana passada a placa em bronze da parede frontal da Casa de Anita foi furtada.

                

Alguém a mando de algum colecionador? Ou um ato de vandalismo para reles comercialização em ferro-velho, para sustentar o vício na "pedra maldita do crack"?
A poucos metros dali, na esquina da rua, entre a Casa e o Clube Blondin, uma câmera de vigilância da Guarda Municipal está instalada. À exemplo da maioria dos equipamentos em postes em locais da cidade, também está queimada. Nada vigia, nada assusta, nada amedronta. Guarda municipal criada justamente para cuidar de nosso patrimônio histórico.

A tradicional placa em bronze da histórica Casa onde a heroína casou em primeiras núpcias, foi ali colocada em 17 de junho de 1978, quando da restauração da edificação pelo governo do estado, no governo de Antônio Carlos Konder Reis. Prefeito da Laguna à época, Mário José Remor. 

Eis mais uma placa furtada que se vai dos nossos monumentos. E são tantas sem as devidas reposições e que contam a história de nossos heróis, dos feitos do nosso povo. 

E se este furto seguir o exemplo de outros passados, deverá se repetir seguidamente e brevemente em outras placas e monumentos. 

Mais um crime contra o nosso patrimônio histórico. E ninguém, absolutamente ninguém diz nada.