Blog do Valmir - Laguna

Blog do Valmir - Laguna
E-mail: valmirguedes@yahoo.com.br Fone: (48) 9957-3954

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Semáforos no Balneário Mar Grosso voltam a funcionar

Lembra daquela nota aqui no Blog, semana passada, em que eu comentei e critiquei que fazia dois meses que os semáforos do Mar Grosso estavam quebrados?
Pois o departamento de Trânsito do município realizou nesta terça-feira, 16, os reparos necessários nos dois equipamentos localizados na avenida João Pinho, esquina com Aderson Pinho Remor, no bairro Mar Grosso.
Os semáforos foram danificados por um caminhão da empresa Confer, responsável pela construção do sistema de saneamento básico.

Segundo o setor de ouvidoria do município, a empresa foi notificada, como não solucionou os problemas, uma ação judicial foi aberta para o ressarcimento junto ao município.

Fica aqui o registro. Melhor assim.

Carlos Gomes apresenta o 3º IN CONCERT NATALINO

Próximo 20 de dezembro (sábado), a partir das 21 horas, no Centro Cultural Santo Antônio dos Anjos, a Sociedade Musical Carlos Gomes apresenta o 3º IN CONCERT NATALINO.
O evento já faz parte do calendário da tradicional Sociedade musical.
Os ingressos serão através de doação de qualquer valor monetário.
1/3 do arrecadado será doado ao Asilo de Mendicidade Santa Isabel, conforme informa a diretoria da S. M. Carlos Gomes.

Prestigie! Compareça!

Falta de táxi

Muita gente reclamando da falta de táxi na Laguna aos sábados, domingos e feriados, no centro da cidade.
Após as 18 horas é difícil encontrar um automóvel disponível nos pontos da Praça Dr. Paulo Carneiro e ao lado do Cine Mussi.
Agora com o horário de Natal melhorou um pouco. Mas não muito.
Se não compensa não seria o caso de fazer um rodízio?

Com a palavra a prefeitura e o sindicato da categoria.

Tal e qual

Tem político na Laguna que é tal e qual a carro de funerária.

Só leva.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Peixes e boto jovem aparecem mortos na Praia do Gi

Além de enorme quantidade de peixes mortos que andam aparecendo nas águas das nossas Lagoas nos últimos dias, hoje à tarde um boto jovem e dezenas de peixes (corvinas, savelhas, bagres e outras espécies) surgiram mortos nas areias da Praia do Gi.
As causas ainda são desconhecidas e órgãos ambientais já coletaram amostras para exames, conforme divulgado pela imprensa.

As fotos são do sempre atento Elvis Palma e foram feitas agora à tarde, nas areias da Praia do Gi:


Está na hora da população e nossas autoridades acordarem para um problema que está se tornando repetitivo, muito sério e preocupante. É não é de hoje.
A saúde das pessoas corre risco, afinal até agora não se sabe o que está causando essa mortandade, e peixes e crustáceos (camarão, siri) das Lagoas continuam sendo consumidos normalmente. Aliás, o camarão, mesmo após o defeso, sumiu. Qual a explicação?
As mortes são causadas por agrotóxicos? Resíduos de carvão? Esgoto industrial e doméstico? Precisamos de respostas!

Há maior incidência de doenças (cânceres) nas regiões ribeirinhas? Quais os índices? Há levantamentos sobre isso? Algum estudo que tenha detectado presenças de substâncias nocivas, como mercúrio, chumbo nos pescados?

Que nossos representantes políticos (vereadores, prefeito e vice), deputados estaduais e federais que aqui receberam votos, clubes de serviços, entidades representativas, sindicatos e associações, maçonaria, além das inúmeras ONG’s, imprensa e rádios, levantem essa bandeira em defesa de nosso ecossistema lagunar. 
Que os representante dos três municípios mais atingidos (Laguna, Imbituba, Imaruí) e que tem a pesca como sua base econômica, se unam em busca de soluções.

Que a população comece a se manifestar - à exemplo do belo exemplo que foi feito com a Praia do Gravatá - e a exigir soluções, cobrando maiores fiscalizações e multas para empresas comprovadamente poluidoras, além da divulgação dos nomes dos responsáveis.
A situação é grave. As nossas águas pedem socorro!

Nota de falecimento+

Sepultada ontem em nossa cidade, a professora aposentada Maria Alaíde de Menezes Schneider, aos 89 anos, falecida na capital do Estado.
Procurei em meus arquivos e encontrei esta foto da dº Maria Alaíde, feita em 1952,
quando do Curso Normal Regional Professor Varella Júnior, do Grupo Escolar Jerônimo Coelho.
Dª Maria Alaíde foi professora de matemática de gerações de alunos, no Grupo Escolar Jerônimo Coelho e no então Conjunto Educacional Almirante Lamego – CEAL.

Sentimentos aos familiares e amigos.

Milhares de peixes são encontrados mortos nas Lagoas do Complexo Lagunar

Milhares de peixes estão aparecendo mortos na Lagoa Santo Antônio dos Anjos, Mirim e Imaruí.
Técnicos estão monitorando os locais e já recolheram amostras d’água e dos peixes. São savelhas, bagres e outras espécies.
A presidente da Fundação do Meio Ambiente da Laguna – Flama, Aline Savi, acredita em intoxicação.
Chama a atenção também, que mesmo após o fim do defeso do camarão, o crustáceo não tenha aparecido em grande quantidade na região.
O quilo chega a ser vendido a R$ 40,00.
Jornal Notisul desta terça-feira, traz matéria sobre o assunto. Clique em:

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Escola Comendador Rocha recebeu menção honrosa

Na última terça-feira, 9, o Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina (CEE), durante sessão solene, em Florianópolis, homenageou a Escola de Educação Básica Comendador Rocha com menção honrosa pelos relevantes serviços prestados à educação catarinense.

O diretor do tradicional estabelecimento de ensino de nossa cidade, atuante Norberto Pedro Amorim em seu nome, do corpo discente, docente e de funcionários, agradeceu ao nobre ato.


Presentes a homenagem, o secretário de Estado da Educação Eduardo Deschamps, o presidente do Conselho Estadual de Educação, lagunense Maurício Fernandes Pereira, vice-presidente Gerson Luiz Joner da Silveira, secretário da Mesa Diretora, Osvaldir Ramos, demais conselheiros,  funcionários e professores do Comenda, além da supervisora de Ensino Daisi da Silva Santos e da gerente de Educação Karmensita Almeida da Rocha Cardoso, ambas da 19º Secretaria Regional da Laguna, .

sábado, 13 de dezembro de 2014

IIIº Encontro de ex-alunos do CEAL - Inesquecível

O IIIº Encontro de ex-alunos do então Conjunto Educacional Almirante Lamego - CEAL foi inesquecível. (Na faixa de boas vindas constava "Colégio", mas foi um lapso, um cochilo, alguém faltou as aulas, hehehe). 
O Iº Encontro foi na casa do Dalton Souza (filho do Cazeca não tem? Já o IIº aconteceu no restaurante Caiçara).
Tão bom reencontrar colegas de bancos escolares, rever, beijar e abraçar tanta gente, dos mais variados anos, séries e cursos.
Sorte que o tempo é igual para todos, se não... Se bem que para alguns - é fato - ele insiste em não passar e estão tal e qual décadas atrás (ui!), uns verdadeiros guris e gurias. Claro que, digamos, um pouco mais desgastados pelo uso, pela vida, mas ainda seminovos (usados nunca!) e como se diz popularmente, ainda dão um bom caldo, sim senhor!

O local, restaurante Humberto, Portinho da Vila, em Imbituba é aprazível e, sinceramente, desconhecia aquele recanto, no antigo cais de amerissagem e ancoragem de hidroaviões, com vistas para a Lagoa Imaruí.

O IVº Encontro será em março do ano que vem, em data e local ainda a ser marcado. Depois, em 2 maio de 2015 acontece Baile na boate do Laguna Tourist Hotel, abrilhantado – como antigos colunistas sociais registravam – pelo Conjunto The Claytons. Desde já estão todos convidados.

Alguns registros do evento:

MAIS FOTOS CHEGANDO



***********

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Padre Marcelo Rossi

Imperdível, no próximo domingo, a entrevista do padre Marcelo Rossi, 47 anos, a Marília Gabriela, à meia-noite, no SBT, no programa “De frente com Gabi”.

Conforme  o Portal de Notícias do Yahoo o padre desabafou:

"Eu achava que depressão era frescura. Até que Deus permitiu que eu caísse. Não tomei nenhum antidepressivo. Eu quis fazer uma experiência e provar a um amigo meu, psiquiatra, que era possível sair da depressão (sem remédios). Eu pensei ‘Vou sair sozinho’".
Rossi chegou até a pensar em suicídio.

O sacerdote ainda fala sobre a investigação por dez anos que sofreu pelo Vaticano.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Resumo das sessões da Câmara está desatualizado em site

O resumo das sessões no site da Câmara de vereadores da Laguna ainda  se encontra em 31 de outubro passado. De lá para cá já aconteceram  nove Sessões Ordinárias.

Vereadores deveriam cobrar da presidência da Casa e da assessoria de comunicação social mais agilidade na publicação das matérias.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Dois meses sem os semáforos no Balneário Mar Grosso

Ontem, terça-feira, completou dois meses que os semáforos (sinaleiras) situados na esquina da rua Aderson Pinho Remor e avenida João Pinho, no Mar Grosso, foram derrubados por um caminhão carregando uma máquina retroescavadeira na caçamba.
Foi no início da noite de 9 de outubro de 2014. O veículo causador do acidente pertencia à empresa Confer responsável pela construção do sistema de saneamento básico no município. Ninguém saiu ferido.

Na tarde do dia seguinte o prefeito, acompanhado de assessores e fotógrafo, esteve visitando o local, inclusive com a presença da engenheira da empresa.
“A empresa deve resolver este problema, o mais rápido possível”, garantiu o prefeito na ocasião, dizendo que "acionou os responsáveis pela demora". 
E disse mais, o primeiro mandatário lagunense: “Exigimos a solução rápida, não podemos ficar no prejuízo”.
“O prefeito deu um prazo para que os semáforos voltem a funcionar”, afirmou otimista release da prefeitura no dia seguinte. 

Sinceramente eu não sei que prazo foi esse. Mas dois meses se passaram e até agora nada. Um absurdo.

1) A cobrança do prejuízo está sendo cobrada judicialmente, pelo que pude apurar. Mas então, não era o caso da prefeitura contratar ou realizar o serviço para não prejudicar os motoristas e transeuntes? E se levar meses, anos, judicialmente?

2) Leitor sem se identificar - e por isso não aprovo o comentário - comenta que o acidente foi um mal que veio para o bem, já que o fluxo melhorou. Evidentemente. A antiga São Joaquim, rua dos Molhes, hoje Aderson Pinho Remor está sem trânsito, porque em obras e os motoristas a estão evitando há meses. Só por isso. 
Aquele semáforo (e outros) foi uma reivindicação antiga e buscou normalizar e dar oportunidade a todos - pedestres e motoristas - e não somente aos que transitam pela avenida João Pinho.

Hoje acontece a abertura da temporada de verão, com a realização do 17º Moto Laguna e tudo continua na mesma situação.

Até quando?

IIIº Encontro de ex-alunos do CEAL

Próximo sábado, 13, a partir das 10 horas, acontece o IIIº Encontro de ex-alunos do CEAL – Conjunto Educacional Almirante Lamego (hoje Escola de Ensino Médio Almirante Lamego).
O evento será no restaurante Humberto, no Portinho da Vila, em Imbituba (o Iº Encontro foi na residência do Dalton Souza (filho do Cazeca, não tem?) e o IIº, no restaurante Caiçara, na Laguna).
Todos os ex-alunos do tradicional estabelecimento escolar estão convidados, de todas as classes, cursos e anos, a participar.
Para tanto, basta acessar o facebook na página "ex-alunos do CEAL" e confirmar sua presença.

Será uma grande festa.

Dois importantes desembarques na prefeitura

Marcos Aurélio (Leca) Barzan, já é de conhecimento de muitos, não é mais Coordenador Especial  de Gabinete do prefeito da Laguna.
Sua exoneração, a pedido, já foi publicada no Diário Oficial do município.

Leca é um profissional dos mais gabaritados, economista. Suas opiniões, experiência e conhecimentos em gestão fiscal são valiosos. É profundo conhecedor dos meandros da política local. Já foi candidato a vereador e prefeito. Exerceu também assessoria e diretoria na Câmara de vereadores de nossa cidade. Pessoa das mais queridas na Laguna, desfrutando da amizade de muita gente.

Há duas versões para sua saída. Uma a de que ele desembarcou porque havia feito promessa ao chegar aos seus 70 anos, o que de fato aconteceu em 11 de outubro último; outra versão que corre nos bastidores do mundo político, esta oficiosa e, digamos, mais apimentada, é a de que estaria descontente com alguns atos e fatos e contrariado também com certos nomes que rodeiam e assessoram o prefeito.
Qual delas é a verdadeira? Qual o leitor prefere? Ou fica com as duas? Ou haverá uma terceira versão?

Outro profissional que abandonou o barco foi o Contador Geral da prefeitura, com lotação na secretaria da Fazenda, Márcio Pacheco Pereira. Exoneração foi publicada no Diário Oficial em 28/11/2014.
Eis mais um profissional que sabe tudo sobre contabilidade pública e finanças. Assessor que atravessou as administrações de inúmeros prefeitos, por ser apartidário, competente e honesto.


Com certeza perde a administração municipal da Laguna dois excelentes profissionais em suas respectivas áreas, probos, éticos e donos de um caráter e cavalheirismo no trato com o próximo raro de se encontrar hoje em dia.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Nova Loja Maçônica na Laguna

Por conta de uma divisão na Loja Maçônica Tordesilhas, surgiu uma nova Loja Maçônica em nossa cidade. Trata-se da Loja Maçônica Quintaessência (nº 141), fundada no Rito Adohiramita e filiada ao G.O.S.C. – Grande Oriente de Santa Catarina.

Com isso Laguna passa a contar atualmente com cinco Lojas Maçônicas. São elas: a pioneira Fraternidade Lagunense; Tordesilhas, República Juliana, Regeneração Lagunense e a mais recente a Loja Quintaessência.

Feriadão

Prefeitura da Laguna, através do decreto nº 4.228, de 24/11/14, estabeleceu ponto facultativo nos dias 26,29,30 e 31de dezembro de 2014. Com isso, a prefeitura fecha ao meio-dia do dia 24 e só retorna ao seu expediente normal no dia 5 de janeiro do próximo ano. Uma folga de 11 dias corridos.
Isso porque dia 1º é feriado universal, dia 2 está contemplado no decreto, dias 3 e 4 é sábado e domingo, respectivamente.

O ponto facultativo não se aplica aos serviços considerados essenciais, tais como , ambulância, coleta de lixo e limpeza pública, centro de informações turísticas, Museu Anita Garibaldi e Casa de Anita.

Posteriormente alguém lá em cima deve ter achado que são muitos dias sem arrecadação e sem atendimento à saúde dos munícipes – ou percebido o cochilo do redator/revisor, sei lá -, e através de novo Decreto, o de nº 4.236, de 01/12/14, estendeu a não aplicação do feriado facultativo ao serviço de Arrecadação (departamento de arrecadação e acompanhamento tributário) e aos postos de saúde.

Fora disso, se precisar da prefeitura da Laguna que o cidadão-contribuinte se apresse até o dia 24 ao meio-dia. Depois, só no ano que vem.

Já na prefeitura de Imbituba, dias 29 e 30 de dezembro o expediente é normal, com a carga horária dos outros dias sendo compensada na fração de uma hora por dia, durante o período de 5 de janeiro a 30 de abril de 2015.

Nas repartições estaduais de Santa Catarina o ponto facultativo será para os dias 24,26,29 30 e 31 de dezembro, e 2 de janeiro 2015, conforme decreto nº 2.471, de 25/11/14. Expediente normal apenas em 5 de janeiro. Folga de 12 dias corridos.



segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Reinauguração do Cine Teatro Mussi

Amanhã, terça-feira, após três anos em obras, o Cine Teatro Mussi será entregue à população, em solenidade às 18 horas.
Um termo de cessão de uso para o SESC também será assinado durante o ato.

O prédio foi adquirido pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) em 2009, por R$ 812 mil, após quase 5 anos interditado.
A obra de restauração e revitalização iniciou em 2011, na administração anterior da Laguna e incluiu a restauração do prédio, instalação de equipamentos de segurança, acessibilidade, construção de camarins, sanitários , área de suporte técnico e novas poltronas. Mais de R$ 7 milhões foram investidos pelo Governo Federal, obra que está incluída no PAC das cidades históricas.

Segundo a arquiteta do escritório do Iphan em Laguna, Ana Paula Citadin, será assinada uma cessão de uso com o Sesc para administrar o espaço. “Uma gestão de responsabilidade de uso. O Sesc já traz eventos durante o ano para a cidade, com a nova infraestrutura, agora teremos a possibilidades de assistir grandes espetáculos” explica Ana Paula. O prédio não poderá ser alugado para terceiros. 
No primeiro momento, os filmes que serão exibidos integram o Circuito Cultural do Sesc e também do Iphan, a partir do próximo ano. 


No segundo andar, um espaço foi reservado para exposições itinerantes. Peças que funcionavam no antigo prédio deverão ser restauradas para exibição ao público, como antigos filmes. 
O público poderá conhecer o novo Cine Mussi, que terá horários para visitação. 
Para os dias 15 e 16 de dezembro está programado o espetáculo “A Grande Luz”, com os alunos das oficinas de dança do Sesc. As apresentações começam às 20h. 

O Cine Teatro Mussi foi projetado em abril de 1947 pelo projetista (e não arquiteto, como sempre é erroneamente informado) suíço Wolfgang Ludwing Rau, a pedido do lagunense João Mussi e inaugurado em 17 de dezembro de 1950, com a exibição do filme “A Valsa do Imperador”.

Notas:
1)     Por que não esperar mais uma semana e reinaugurar na próxima quarta-feira, 17 de dezembro, quando o Cine Teatro Mussi completa 64 anos de sua inauguração, em 1950?;

2)   A lamentar, como já o fiz anteriormente neste Blog, o não aproveitamento das antigas poltronas do prédio, que foram substituídas por mais modernas. As antigas foram doadas e grande parte delas está aos cuidados da Udesc, depositadas sob as arquibancadas do sambódromo. As antigas poltronas datam da inauguração do local, de madeira imbuia, feitas pela famosa fábrica Móveis Cimo, de Rio Negrinho;

3)   A capacidade de público do Cine Teatro Mussi era de mil lugares quando de sua inauguração (700 pessoas na parte térrea e 300 no andar superior). Conforme informação à imprensa, foi reduzida para apenas 300 lugares no térreo, com a parte superior servindo para exposições itinerantes (e também trinta poltronas em madeira, daquelas que já pertenciam ao local ). Sinceramente acho muito pouco, um desperdício de espaço para um prédio tão grandioso. Só para citar um exemplo, no Centro Cultural Santo Antônio cabem mil pessoas sentadas naquelas desconfortáveis cadeiras. Mas não sou arquiteto, portanto... vamos aguardar a opinião do público quanto a isso;

4)  Que a reinauguração do Cine Teatro Mussi é um marco grandioso em nossa história paisagística-urbanística-cultural-artística-musical, não restam dúvidas. O local ficou maravilhoso, a bonita iluminação voltou a ser uma das atrações, pelo que pude constatar externamente e através de fotos. Um dos melhores acontecimentos dos últimos anos em nossa cidade. Se não tivessem acontecido as obras de restauração e revitalização, o prédio seria mais um elefante branco se deteriorando e enfeando a paisagem urbana da Laguna. De parabéns, portanto, o Iphan e o Governo Federal pelo presente à população lagunense.

O Vip’s fechou

Um dos mais tradicionais e antigos bares/lanchonetes da Laguna, a lanchonete Vip’s, situada na rua Raulino Horn, cerrou suas portas. Em seu lugar surge uma financeira.
Inaugurada na década de 70, pelo músico Álvaro Alano (que residia no andar superior), o Vip’s tornou-se rapidamente em ponto de encontro de gerações da sociedade lagunense. Seus lanches (Xis) eram conhecidos e apreciados em todo o sul do estado.
Foram também seus proprietários os sócios Toninho da Kenner (hoje Vida Livre) e Manuel Sebastião Bittencourt (Maneca do Mape), que haviam retornado de São Paulo e posteriormente abririam suas conhecidas empresas.
Também tocaram a famosa lanchonete ao longo dos anos o Alfredo (papagaio) Rodrigues, e Antônio de Bem, além do conhecido Dé de Bem, o atual proprietário do local. 

Órfãos

É triste constatar que pessoas capacitadas, que dedicaram anos e anos de sua vida ao serviço público, atendendo muito bem a todos, sem nada que os desabonem, perderem lugar (cargos) para paraquedistas.
Perder para pessoas totalmente alheias ao serviço ora a ser executado e que trazem unicamente como credenciais, a benção do padrinho político – vereador ou deputado.  E são polivalentes, como são! Assumem qualquer área, mesmo não entendendo bulhufas e completamente ignorantes ao assunto. 
Tudo questão de Q.I., vocês sabem.

Bem por isso que muita coisa por aí está como está. Uma das melhores características de um verdadeiro líder é se cercar de assessores competentes. Escolher errado traz sérias consequencias administrativas e políticas no presente e no futuro.

sábado, 6 de dezembro de 2014

Verdades sobre a imprensa

“A imprensa não é um partido, não participa do jogo político formal, pois não é votada. Mas pode (e deve) se opor aos governos, pois isso engrandece e aperfeiçoa a democracia. Nesse sentido, a imprensa deve sempre ser “de oposição”. Quando a imprensa abdica da função de expor a nudez dos governantes, passa a ser um mero panfleto”. (Renato Pacca)

***
Ou como disse sabiamente Millôr Fernandes:

“Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados”.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Falou e disse II:

“Saber a gente sabe, e se não sabe, desconfia, mas quem prende é a polícia e quem condena é a justiça”.

Do colunista e blogueiro Cacau Menezes

Falou e disse:

“Uma das coisas que mais espanta ao eleitor brasileiro, é a não explicação dada, de como pessoas que alegam origem humilde, pobreza na infância e juventude, apresentarem um patrimônio incompatível com o exercício de função pública.“

Do ex senador, lagunense Jaison Barreto.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

19 de novembro - Dia da Bandeira


Data em homenagem à Bandeira do Brasil um dos símbolos da nossa pátria e atualmente tão esquecida e vilipendiada. 
Antigamente era comum seu hasteamento em pátios de escolas e repartições públicas acompanhado da execução do Hino Nacional. Momento cívico a lembrar sempre que a cidadania se constrói no dia a dia. 
Bandeira por vezes exaltada, mas somente no jogos da Copa do Mundo, quando torcedores a agitam e a enrolam em seus corpos, orgulhosos, sentimentais vertendo lágrimas passageiras. Esquecida a um canto ao final da partida.

Estamos presenciando, estupefatos, exemplos de maus brasileiros que estão a fazer jus - depois da comprovação da culpa e julgados - às grades da cadeia por longos anos. Maus brasileiros que merecem o escárnio e o nojo da população, no país, em alguns estados e certos municípios. Banidos para todo o sempre da vida pública.
Políticos, funcionários de carreira ou nomeados que acham que levar o "por fora", em comissões, não é corrupção, "por que todo mundo faz". É parte do sistema, alegam sempre. Corruptos e corruptores.
Riem dos honestos, dos éticos, chamando-os de puros. Ou de otários; gargalham dos que sonham com um país mais justo e perfeito.

Até que um dia, pegos com a mão na cumbuca e algemados pela polícia, acusados disso e daquilo, escondem a cara alegando que não sabem de nada, que desconhecem, que não participaram de nenhum esquema.
Enquanto isso a saúde, educação e segurança do país estão no ralo. Escolas caindo aos pedaços, professores e funcionários mal remunerados; saúde em frangalhos, faltando medicamentos, com pacientes sendo atendidos no chão de corredores ou, sem vagas, morrendo nas filas; e a violência atingindo índices alarmantes.
Ficamos estupefatos com tudo que vem sendo descoberto pela polícia e justiça e divulgado pelos meios de comunicação, ano após ano. No país, em estados e municípios. É uma corrupção que parece não ter mais fim. 

Que país é este?
Somente a sociedade organizada poderá por fim a tanta bandalheira. 
Infelizmente grande parte dos eleitores por falta de informação ou por interesse individual, continua reelegendo, eleição após eleição, alguns canalhas, reconduzindo-os para os mais diversos cargos, quando deveriam varrê-los do cenário político. Quantos desses políticos verdadeiramente não possuem currículo, mas extensa ficha criminal?

Alguns políticos já deram mostras para que vieram. Só querem se locupletar. Impunes, continuam posando de paladinos da moralidade. E infelizmente sendo exaltados por alguns, como exemplos de virtudes, de homens probos. Esses se merecem, farinhas do mesmo saco!

O Brasil é maior do que todos esses acontecimentos que atingem a moralidade pública da Nação  brasileira. Vai superar, mas precisa começar a separar o joio do trigo; a batata boa da podre. Urgentemente.

Salve! Salve! Lindo pendão da esperança!

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

A volta da Revista Saber

Voltou a circular a Revista Saber, do esforçado e inteligente editor, radialista e professor Rodrigo Bento.
A publicação, depois de uma parada estratégica (seu último número foi em janeiro de 2012), desde semana passada está sendo distribuída aos assinantes, anunciantes e comercializada em vários pontos da Laguna, ao preço de R$ 12,00.
Contato comercial pelo telefone (48) 9945-4465.

Nesta edição de nº 5, a Revista Saber tem como estrela de capa a magia do Cine e Teatro Mussi, de tantas histórias, amores e emoções. Fico feliz que a reportagem tenha se baseado em trechos de escritos e pesquisas publicados aqui neste Blog.
O Cine Teatro Mussi, todo restaurado, será entregue à população lagunense tendo o Sesc como administrador em cessão de uso, no próximo dia 12 de dezembro, às 16 horas, conforme informa release da prefeitura. (Posteriormente antecipado para o dia 9 de dezembro, às 18 horas).
Na Revista há também uma página dedicada ao projetista da edificação na década de 50, arquiteto Wolfgang Ludwig Rau.

A Revista Saber ainda conta os sete enterros de Anita Garibaldi, na Itália; uma página dedicada ao ex-governador, lagunense Colombo Machado Salles; a história de um dos bairros mais antigos da Laguna: Caputera, em texto da aluna Jordana Menezes, do Colégio Stela Maris; e uma homenagem ao fundador da nossa cidade, Domingos de Brito Peixoto – tão esquecido ultimamente – tendo como base escritos contidos no Blog de Antônio Carlos Marega.

Nosso historiador e amigo Marega em certo trecho afirma sobre o vicentista Brito Peixoto: “Poderia não ter feito mais nada em sua vida, mesmo assim, ainda o consideraríamos o homem mais importante para Laguna, ele que nos trouxe “Santo Antônio dos Anjos, santo de sua devoção a quem dedica à fundação da póvoa”.
Assino embaixo, meu caro Marega.

Parabéns ao Rodrigo Bento, bem sei o esforço e dedicação na feitura de uma publicação de tal teor. Do sonho à realidade vai uma distância muito grande até a concretização.

Vida longa a Revista Saber e que mereça a compreensão e o apoio de todos nós.

Na mosca:

"Honestidade é um produto muito caro, por isso não a espere de gente barata!"

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Houve um tempo... à moda antiga

Houve um tempo, década de 70, que os maiores sucessos musicais no Brasil eram cantados em inglês, por brasileiros, com nomes artísticos em... inglês. E muitos fãs, no início, desconheciam esse pormenor.

Conjuntos e cantores, na onda do rock, sempre, é claro, com utilização de guitarras, trocavam seus nomes e vendiam adoidado suas gravações (hit's) em discos de vinil (LP's e compactos simples ou duplos) e nas então fitas cassetes de 60, 90 minutos. Fitas que também comprávamos virgens (Basf, TDK, Philips) para gravar em mono das emissoras de rádio, com irritantes interrupções para os horários e prefixos. A Rádio Santa Catarina, de Tubarão era a que mais tocava esses sucessos, seguida da Rádio Garibaldi, aqui da nossa cidade. FM's ainda não tínhamos por aqui. As músicas eram inseridas também nos temas das telenovelas.
Alguns desses cantores/compositores faziam versões de sucessos de bandas e cantores estrangeiros, como os Beatles, Rolling Stones, Abba, Bee Gees. Outros compunham em inglês os mais diversos sucessos que se imortalizaram para toda uma geração.

Nos bailes de então eram obrigatórias as execuções dessas canções, e ai da banda que assim não o fizesse, que não estivesse atualizada com as músicas que tocavam diariamente nas rádios de todo o país e também como temas musicais de novelas da Globo, como Casarão,  com My life, de Michael Sullivan, etc.

Os bailes no Clube 3 de Maio, no bairro Magalhães, e Anita Garibaldi, no Campo de Fora, eram os mais concorridos. E havia fins de semana, aos sábados, que nas duas sociedades aconteciam bailes simultaneamente, com as turmas muitas vezes se dividindo entre as duas casas, durante as madrugadas, indo ou vindo, a pé, pela paixão, comendo poeira. Ninguém se cansava.

Quando da execução dos primeiros acordes, que todos já conheciam, pares se formavam rapidamente, coladinho um ao outro, o salão lotava, e não havia uma garota que ficasse sentada. Eram canções românticas, chamadas vulgarmente – que coisa sem graça - de "levanta bancos", por motivos óbvios. Dançava o muito feio, a muita feia (que me perdoem, como nos versos do poetinha Vinicius) e até quem não sabia bailar. Quantos namoros não iniciaram ao som dessas canções? Iniciações... precoces casamentos...
Tempo em que pegar na mão era uma vitória, um beijo roubado e molhado digno de um troféu; amasso num canto uma ousadia tamanha que merecia posterior "bebemoração" sozinho ou com a turma. Ninguém "ficava" facilmente como nos dias atuais.

The Claytons, de Imbituba era o conjunto que executava as canções com maior perfeição, na opinião de muitos, inclusive a minha. Mas havia igualmente Brasilian Boys, de Tubarão que também era muito bom.
As palavras em inglês, as frases, eram pronunciadas, cantadas limpidamente e tão logo entravam no hit parede, corríamos em busca de dicionário inglês-português para traduzi-las. Maioria, de letras românticas, era de fácil assimilação porque simplórias. Professor But, no Ceal, também traduziu muitas letras para nossos ouvidos – e corações jovens – ávidos de sensações e de paixões, em busca da conquista daquela menina da sala de aula ou da vizinhança.

Muitos desses compositores e cantores com o tempo sumiram do cenário musical. Alguns trocaram de gênero; outros foram embora do país, abandonaram a carreira ou morreram. E há ainda quem faça esporádicas apresentações.
Vez ou outra, em gincanas musicais, lembrados, são convidados e se apresentam no longevo programa Silvio Santos. É quando constatamos, meio que desolados, que o tempo passa para todos nós. E ainda bem que é assim.

Pois descobri no You tube uma seleção com as dez melhores canções "internacionais" da década de 70. Lista feita por um apaixonado por aquela época. Com exceções da banda californiana de rock Creedence, da Banda Pop inglesa The Rubettes, e Grupo Christie, com Yellow River,  os outros são todos brasileiros. Tem até o Tony Stevens, que depois vai virar Jessé (já falecido) com sua "Porto solidão", em 1980, no Festival MPB Shell, lembra?

Há outros inúmeros sucessos que bem merecem constar na lista, é claro, e penso, por exemplo, que faltou incluir Feelings, de Morris Albert. Ou Maurício Alberto, brasileiro que ficou milionário com a citada música, traduzida em diversos idiomas e classificada entre as 100 mais conhecidas de todos os tempos. Morris Albert morou nos EUA e hoje reside na Itália.

Pois então se aconchegue na poltrona para ouvir ou tire a hoje patroa (ui!) - mas sua eterna namoradinha, se foi amor verdadeiro desde então - para dançar no meio da sala e relembre uma época que não volta mais, a não ser nas folhas do livro da saudade, quando o folheamos. Eis alguns sucessos:

1-CREEDENCE - HAVE YOU EVER SEEN THE RAIN
2-DAVE MacLEAN - WE SAID GOODBYE

3-MY LIFE – MICHEL SULLIVAN
4-MY MISTAKE – PHOLHAS
5-LIES – CHRISTIAN
6-DAVE MacLEAN - ME AND YOU
7-TERRY WINTER - OUR LOVE, OUR LOVE
8-TONY STEVENS (JESSE) – IF YOU COULD REMEMBER
9-THE RUBETTES - SUGAR BABY LOVE
10-CHRISTIE – YELLOW RIVER




segunda-feira, 10 de novembro de 2014

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

SE VOCÊ NASCEU ANTES DE 1986...



Outra variação sobre o mesmo tema...



segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Números das eleições para presidente, na Laguna nos dois turnos

Votos para Presidente na Laguna – 2º Turno
Seq.                 Candidato                         Votação           % Válidos
1                        Aécio Neves                                13.495                  52,66%
2                        Dilma                                           12.130                  47,34%



Votos para Presidente na Laguna – 1º Turno
Seq.                 Candidato                         Votação           % Válidos
1                      DILMA                                10.371                40,96%
2                      AÉCIO NEVES                      10.263                40,54%
3                      MARINA SILVA                       3.867               15,27%
4                      LUCIANA GENRO                      338                  1,34%
5                      EDUARDO JORGE                      224                  0,88%
6                      PASTOR EVERALDO                   155                  0,61%
7                      LEVY FIDELIX                             60                  0,24%
8                      ZÉ MARIA                                  17                   0,07%
9                      EYMAEL                                       15                  0,06%
10                    MAURO IASI                                  7                  0,03%
11                   RUI COSTA PIMENTA                      1                   0,01%

Como facilmente se percebe, os votos da Marina no 1º turno foram praticamente transferidos para Aécio no 2º turno. Houve também um aumento significativo dos votos válidos.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Dica de leitura: Getúlio 1945-1954 – Da volta pela consagração popular ao suicídio

Na terceira e última parte da consagrada trilogia biográfica sobre Getúlio Vargas, o escritor Lira Neto reconstitui os acontecimentos políticos e pessoais mais importantes dos anos finais do ex-presidente. Entre a deposição por um golpe militar, em outubro de 1945, e o suicídio, em agosto de 1954, o livro revela como a história do Brasil se entrançou com a vida de Getúlio, inclusive enquanto afastado do poder.

“Entrei para o governo por uma revolução, saí por uma quartelada” , lamentou-se Getúlio Vargas numa carta enviada de seu exílio rural em São Borja (RS), em novembro de 1945, ao amigo e correligionário João Neves da Fontoura. Depois de quinze anos no Palácio do Catete, emendando na sequência da Revolução de 1930 a chefia dos governos provisório e constitucional e a ditadura do Estado Novo, Getúlio fora obrigado a se retirar para sua região natal, na fronteira entre o Brasil e a Argentina, pelos mesmos militares que haviam apoiado seu projeto nacionalista de poder. Os tempos estavam mudados, a Segunda Guerra Mundial já era história e ao ex-ditador, convertido num modesto estancieiro, apenas restavam às distrações das cavalgadas, do mate e dos charutos. 

Mas Getúlio, animal político com aguçado senso de sobrevivência, não estava totalmente acabado, apesar do que pensavam os jornais do Rio de Janeiro, quase todos alinhados ao conservadorismo da União Democrática Nacional (UDN) e do Partido Social Democrático (PSD). Sua filha Alzira - que havia permanecido na capital federal na companhia do marido, Ernani do Amaral Peixoto, e da mãe, Darcy - tornou-se uma espécie de embaixadora plenipotenciária do getulismo, possibilitando ao ex-presidente perscrutar os bastidores do governo do general Eurico Gaspar Dutra e manter o controle sobre o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Com sua consagradora eleição ao Senado e as imunidades de constituinte, em 1946, Getúlio pode voltar ao Rio de Janeiro num primeiro movimento de preparação do almejado retorno ao Catete. Mas a hostilidade aberta da oposição udenista e as tentações de uma velhice tranquila no pampa gaúcho fizeram de seu mandato parlamentar pelo PTB um breve interlúdio do confinamento em São Borja, com raras aparições em plenário. Alzira, sempre no Rio, permaneceu no entanto sua conselheira e informante privilegiada por meio de detalhadas cartas-relatórios. 

Apesar da derrota de candidatos que havia apoiado nas eleições regionais de 1947 e 48, Getúlio deu sinais à imprensa, com a sagacidade que lhe era peculiar, de que poderia tentar reconquistar o protagonismo político. O movimento queremista, que jamais havia se apagado, explodiu em todo o país, exigindo a candidatura do senador e “pai dos pobres” à presidência da República. 

O retorno triunfal ao Catete, com a esmagadora votação obtida nas eleições de outubro de 1950, deu início a um dos períodos mais conturbados da política brasileira. A oposição ferrenha do udenismo e da imprensa, personificada pelo jornalista Carlos Lacerda, combateu incessantemente todas as iniciativas populares (ou populistas) do segundo governo Getúlio. Realizações como a fundação da Petrobras e o aumento do salário mínimo foram ofuscadas por um sinistro clima de guerra psicológica.

O “mar de lama” denunciado à exaustão por seus inimigos manietou o envelhecido presidente, dividido entre os afagos à classe trabalhadora e a obediência devida à praxe anticomunista da Guerra Fria. O atentado a Lacerda - coberto ainda hoje de mistérios e para o qual o livro apresenta múltiplas possibilidades e versões -, no início de agosto de 1954, foram a senha para a precipitação dos acontecimentos. Acuado por um iminente golpe militar, Getúlio chegou a esboçar uma resistência, mas, politicamente isolado, preferiu o suicídio à desonra da renúncia. 

Nos sessenta anos desse desfecho trágico, Lira Neto reconstitui todos os lances do tenso xadrez político que se entrelaçou com os últimos anos da vida de Getúlio. Amparado numa minuciosa pesquisa, que incluiu centenas de livros e milhares de páginas de manuscritos e documentos originais, o autor elucida um período capital da história do Brasil e interpreta a personalidade de seu mais importante ator político no século XX.”

Resumo: extra.com.br

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Convite

Engenheiro Eduardo Nicolazzi convidando os leitores deste blog, principalmente os que residem na capital catarinense, para o lançamento de seu livro “Gerenciamento de equipes – Formação e orientação de gestores”, editora Insular.

Evento vai acontecer na próxima quarta-feira, 15, às 15 horas no hall da sede da Eletrosul, no bairro Pantanal, em Florianópolis.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Outros outubros virão...

O que foi feito amigo, de tudo que a gente sonhou?

Nesta quarta-feira, entrando no último trimestre do ano, rapidinho o Natal está aí e também 2015, nada melhor que ouvir O QUE FOI FEITO DEVERA, de Milton Nascimento e Fernando Brant, no show Tambores de Minas, que marcou o retorno de Milton aos palcos, após graves problemas de saúde. Vejam e ouçam a beleza da canção, com as palavras iniciais de Milton e a primeira parte na voz gravada de Elis.

Outros outubros virão... outras manhãs plenas de sol e de luz...

E o que foi feito é preciso conhecer para melhor prosseguir...

Nem vá dormir como pedra e esquecer o que foi feito de nós.


O Que Foi Feito Devera
Milton Nascimento
O que foi feito, amigo,
De tudo que a gente sonhou
O que foi feito da vida,
O que foi feito do amor
Quisera encontrar aquele verso menino
Que escrevi há tantos anos atrás
Falo assim sem saudade,
Falo assim por saber
Se muito vale o já feito,
Mais vale o que será
E o que foi feito é preciso
Conhecer para melhor prosseguir
Falo assim sem tristeza,
Falo por acreditar
Que é cobrando o que fomos
Que nós iremos crescer
Nós iremos crescer,
Outros outubros virão
Outras manhãs, plenas de sol e de luz
Alertem todos alarmas
Que o homem que eu era voltou
A tribo toda reunida,
Ração dividida ao sol
E nossa vera cruz,
Quando o descanso era luta pelo pão
E aventura sem par
Quando o cansaço era rio
E rio qualquer dava pé
E a cabeça rolava num gira-girar de amor
E até mesmo a fé não era cega nem nada
Era só nuvem no céu e raiz

Hoje essa vida só cabe
Na palma da minha paixão
Devera nunca se acabe,
Abelha fazendo o seu mel
No canto que criei,
Nem vá dormir como pedra e esquecer
O que foi feito de nós.