sábado, 23 de setembro de 2017

O falecimento do cantor e compositor Adilson Adriano

No último sábado (16), faleceu em Niterói (RJ), onde foi sepultado, o cantor lagunense Adilson Adriano, aos 77 anos. 
Seu nome de batismo era Adilson dos Santos, filho de Matilde e Saul dos Santos, e daqui partiu na década de 60 para tentar a sorte no Rio de Janeiro. Apresentou-se em diversos programas de emissoras de rádio como Tupi, Globo, Mauá, entre outras. Cantou inclusive na Discoteca do Chacrinha, Flávio Cavalcanti, J. Silvestre, Barros de Alencar, e foi um dos nomes em evidência do movimento musical chamado Jovem Guarda.
Seu primeiro disco saiu em 1968, o LP “Nasce um novo ídolo”, pela Gravadora Bemol, de Belo Horizonte.
Entre seus sucessos estão “Teu nome”, “Canta menina”, “A mesma porta” e “Amor demais”. Gravou diversos compactos.



Num CD independente produzido há alguns anos trazendo diversas canções, compôs e gravou “Laguna rainha do sul”, apresentando-se com elas nos estúdios das rádios de nossa cidade.

3 comentários:

  1. Boa tarde Valmir!! Que legal ter colocado essa matéria. Não sabia do cantor e compositor Adilson Adriano. Fiquei com pena de saber agora, com o falecimento. Abraços. Gero Perito.

    ResponderExcluir
  2. Que bela canção esta Teu nome! Eu o conheci no Magalhães

    ResponderExcluir
  3. Valmir boa noite. Nos idos 1970, eu e minha família, morávamos na cidade de Sabará-MG. Naquela época não existia shopping(s) ou coisas do gênero. Sempre uma vez por mês, passava um rapaz com um catálogo de discos ( LP/compacto simples) e mostrava para meu pai quais eram os artistas que estavam nas paradas de sucesso naquele mês. Pois bem, meu pai encomendava e no mês seguinte o vendedor de discos aparecia com o pedido. Dentre estes muitos discos que meu pai comprava, esta o LP do cantor Adilson Adriano, LP este, que ainda existe até hoje na casa da minha mãe. Todos os finais de semana, de preferência aos domingos, meu pai colocava para rodar os discos comprados. E diga-se de passagem, era uma vitrolinha na cor verde, se não me engano da maraca sonata. E assim eram nossos domingos: macarronada, músicas na vitrola do meu pai. Infelizmente, meu pai faleceu maio passado aos 76 anos. Ao ver este blog relacionado a cantores antigos, também fiquei sabendo que este cantor, Adilson Adriano também faleceu. Para quem viveu aquela época e pode ouvir músicas desse cantor com certeza devem estar se lamentando. A única coisa que podemos fazer agora e recordar os bons tempos. Boa Noite.

    ResponderExcluir