quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Obra quebra-canela

Certas obras realizadas na Laguna são iguais à viúva Porcina da novela Roque Santeiro. Lembra? Aquela que foi sem nunca ter sido. Algumas empreiteiras não terminam o que começam e não há fiscalização por parte da prefeitura quanto a isso. É um verdadeiro vale tudo.

Há meses, todo o gradil em cimento das calhas para escoamento das águas pluviais da Praça República Juliana, no centro histórico, foram retiradas.
Os moradores e comerciantes do local imaginavam que, em sendo retiradas, obviamente e rapidamente seriam trocadas por gradis em ferro. 

Qual o quê! Ledo engano. O óbvio há alguns anos passa longe da gestão de nossa cidade. 
Nos lugares das placas retiradas, primeiramente foram colocadas tábuas de madeira serradas de tapumes. Frágeis, logo quebraram.

Também retiradas, foram substituídas novamente por madeiras, em forma de sarrafos e pregadas em calços. E lá estão, quebradas, pregos expostos, feiosas, provocando acidentes, com pessoas caindo e se machucando. De provisório vai tornando-se definitivo. E ninguém diz nada, nem se explica. Aliás, certas explicações já estamos cansados de ouvir. É samba de uma nota só.

Eis, portanto, mais uma obra não terminada na Laguna e um belo cartão postal a recepcionar turistas.

E o secretário de turismo e o prefeito acham que fotografia aérea de nossa cidade em parede de saguão de aeroporto, colocada acima de um sanitário, vai trazer turistas pra cá. 
É muito amadorismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário