domingo, 30 de abril de 2017

Velha Roupa Colorida - Belchior

Em meados dos anos 1970 e até os anos 80, cantávamos as letras e dançávamos as músicas de um cearense de Sobral, que sabia como nunca interpretar nossos sentimentos. "Velha roupa colorida", "Como nossos pais", "Mucuripe", "Todo sujo de batom" e "Apenas um rapaz latino americano", de Belchior estavam em todas as paradas de sucessos, as três primeiras na voz inigualável de Elis Regina, que  o lançou nacionalmente.



Minha singela homenagem a esse grande compositor e cantor que marcou toda a nossa geração. Ele se foi aos 70 anos na noite deste sábado, morando lá em Cruz Alta-RS, mas vai ficar para sempre em nossa memória e na história da MPB. 
Belchior esteve na Laguna em 18 de novembro de 2005, num show aberto realizado sob um palco de um ônibus instalado ao lado do Museu Anita Garibaldi, num projeto realizado pelo governo estadual de Santa Catarina. Noite seguinte se apresentou em Tubarão. Em 1982 também se apresentou no Clube 3 de Maio, no Magalhães.

(...) "Nunca mais meu pai falou: She's leaving home
E meteu o pé na estrada, Like a Rolling Stone
Nunca mais eu convidei minha menina
Para correr no meu carro (loucura, chiclete e som)
Nunca mais você saiu a rua em grupo reunido
O dedo em V, cabelo ao vento, amor e flor, quê de um cartaz

No presente a mente, o corpo é diferente
E o passado é uma roupa que não nos serve mais
No presente a mente, o corpo é diferente
E o passado é uma roupa que não nos serve mais" 

Você não sente nem vê
Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
Que uma nova mudança em breve vai acontecer
E o que há algum tempo era jovem novo
Hoje é antigo, e precisamos todos rejuvenescer" (...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário