sábado, 4 de novembro de 2017

Sem sexo

Ontem à tarde, no “senadinho” da rua Raulino Horn, defronte à Farmácia Popular (do Valmir Souza), a turma estava reunida conversando sobre as últimas.
Nisso passa o conhecido barbeiro Atanásio Silveira. Vem caminhando meio de banda, quase que agachado, gemendo e apertando as costas com uma das mãos.
Alguém da roda, gozador, exclama:
- Ih! Atanásio tais prejudicado, hoje à noite em casa não vai ter sexo.
Atanásio responde de bate-pronto:
- Rapaz, se eu conseguir fazer cocô hoje à noite já tá bom.

2 comentários: